Important Announcement
PubHTML5 Scheduled Server Maintenance on (GMT) Sunday, June 26th, 2:00 am - 8:00 am.
PubHTML5 site will be inoperative during the times indicated!

Home Explore Industria FIERN n21 - WEB

Industria FIERN n21 - WEB

Published by Sistema FIERN, 2017-09-28 08:57:05

Description: Industria FIERN n21 - WEB

Search

Read the Text Version

IndústriaRevista da Ano IV FIERN Setembro/Outrubro 2016do rio grande do norte nº21PETRÓLEO E GÁSSenai inaugura IST em MossoróPRÊMIO IEL/ESTÁGIOMelhor estagiário do Brasil é do RNCONSTRUÇÃO CIVILSESI e CNI promovem workshop em SSTARQUITETURAAmbientes funcionais, bonitos e sustentáveis Revista da INDÚSTRIA DO RN | 1


2 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


índice DIREÇÃO4 PALAVRA DO PRESIDENTE PRESIDENTE: Amaro Sales de Araújo FIERNFIERN 8 IST 1º VICE-PRESIDENTE:5 LINHAS DE TRANSMISSÃO Instituto de Tecnologia Pedro Terceiro de Melo10 ALEMANHA em petróleo e gás é12 INTERCAMBIO TAPUIO inaugurado VICE-PRESIDENTES:15 IMERSÃO Antônio Thiago Gadelha Simas Neto,16 NOVOS CAMINHOS Francisco Vilmar Pereira, Sílvio de Araújo Bezerra,17 ESCRITORIO REGIONAL Sérgio Henrique Andrade de Azevedo,18 COTEMINAS Sílvio Torquato Fernandes, Maria da Conceição Rebouças Duarte Tavares, Álvaro Coutinho da MottaSENAI21 MUNDO SENAI DIRETOR 1º SECRETÁRIO: Heyder de Almeida Dantas 23 MOSTRA ARQUITETURA DIRETOR 2º SECRETÁRIO: Ambientes bonitos e Djalma Barbosa da Cunha Júnior funcionais feitos com recicláveis DIRETOR 1º TESOUREIRO: Roberto Pinto Serquiz EliasSESI26 REINAUGURAÇÃO MACAU DIRETOR 2º TESOUREIRO: José Garcia da Nóbrega 27 SST Workshop para DIRETORES: construção civil Francisco Ferreira Souto Filho, Francisco Assis de aborda segurança Medeiros, João Batista Gomes Lima, Pedro Alcântara no trabalho Rego de Lima, Francisco Vilmar Pereira Segundo, Antônio Leite Jales, Jorge Ricardo do Rosário,IEL Geraldo Orlando Santos Gadelha Simas, José Zélito29 TRAINEE Nunes, Edilson Batista da Trindade, Carlos Vinícius31 RH INDÚSTRIA Aragão Costa Lima, Marinho Herculano de Carvalho, Ricardo Valença Gomes 33 PRÊMIO IEL ESTÁGIO CONSELHO FISCAL: Universitária potiguar Francisco Pereira Soares, Alberto Henrique Serejo é a melhor estagiária Gomes, Jorge José da Silva Bastos Filho do país Suplentes: Gustavo Henrique Calafange Motta, Tennyson Brito Holder da Silva, Euzim Alves dos Santos DIRETOR DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL (SENAI-RN): Roseanne Albuquerque SUPERINTENDENTE DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA (SESI-RN): Juliano Martins SUPERINTENDENTE DO INSTITUTO EUVALDO LODI (IEL): Maria Angélica Teixeira e Silva SUPERINTENDENTE CORPORATIVA DO SISTEMA FIERN: Katary Mendes Diniz SUPERINTENDENTE DE ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO DO SISTEMA FIERN: Hélder Maranhão FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Av. Senador Salgado Filho, 2860 - Lagoa Nova Natal/RN - CEP: 59075-900 Fone: 55 (84) 3204.6200 / Fax: 55 (84) 3204.6278 Revista da INDÚSTRIA DO RN | 3


palavra do presidenteA competitividadepela inovação No dia 28 de outubro, celebramos mais uma principal missão específica do IST em Mosso-conquista para a indústria potiguar: inauguramos ró é o atendimento ao setor de Petróleo e Gás,o Instituto SENAI de Tecnologia - IST, em Mos- contribuindo para o fortalecimento de grandes,soró-RN, com especialidade para petróleo e gás. médias e pequenas indústrias dessa importan- te cadeia, além de estender suas competências O IST Petróleo e Gás integra a rede Nacio- para todo o segmento econômico, que possuinal de Institutos de Tecnologia e Inovação cria- desafios na área de metalmecânica, soldagemda pelo SENAI Nacional. Concebido com uma e automação industrial, auxiliando, em conse-infraestrutura apropriada e pessoal qualificado quência, o fortalecimento da indústria potiguar“para a prestação de serviços técnicos especiali- e nordestina.zados com o objetivo de aumentar a competiti-vidade de indústrias de todos os portes”, atesta É, portanto, um orgulho a mais para o Siste-a Confederação Nacional da Indústria, que em- ma FIERN integrar a Rede SENAI de Tecnologiaprestou especial apoio a iniciativa, notadamen- tendo um Instituto em terras potiguares. Che-te, pelo pessoal envolvimento do Presidente ga em um momento difícil para as empresas doRobson Braga em todas as fases do projeto. segmento, mas muito oportuno para que sejam estudados novos produtos e soluções. O Insti- A Rede SENAI – ainda em consolidação – tuto irá permitir que as nossas empresas – deserá integrada por 57 ISTs e 25 Institutos SENAI todos os portes – se tornem mais competitivasde Inovação, que, isolada ou articuladamente, a partir da inovação, e que nossos produtos ve-oferecerão serviços técnicos e tecnológicos es- nham a ter maior valor agregado, multiplicandotruturados e mais amplos às empresas indus- as oportunidades de negócios.triais, com missão de ser o principal agente deinovação tecnológica para o Brasil nos próximosanos. Para implantação do Instituto em Mossoróforam investidos R$9.344.278,22, parte financia-da pelo BNDES. O Município cedeu o terreno,vizinho ao Centro de Educação e TecnologiasSENAI Ítalo Bologna. A missão dos Institutos é contribuir para atransferência de tecnologia e inovação, para au-mentar a competitividade da indústria brasileira,tornando as indústrias mais produtivas, capazesde colocar o Brasil na rota do crescimento e decompetir em mercados globais. Por sua vez, a Amaro Sales de Araújo, industrial, Presidente da FIERN e do COMPEM/CNI.4 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Energia FIERNvCoinasbórilciiozsamlinhõesSistema pode garantir financiamentoconjunto da infraestrutura detransmissão de energia Revista da INDÚSTRIA DO RN | 5


energia Vem do setor de petróleo a proposta de soluçãopara viabilizar a construção das linhas de transmis-são não só no Rio Grande do Norte, mas em todoo país: a realização de consórcios entre os gerado-res de energia. A ideia é apontada pelo especialistaem mercado de energias e presidente do Centro deEstratégias em Recursos Naturais e Energias, Jean--Paul Prates. O modelo é amplamente usado nomercado de petróleo e gás, regulado pelo Governoe seria a segunda opção ao escoamento de energia,além da realização das concessões. Segundo dadosdo Cerne, estão em atraso 12 dos 26 projetos delinhas de transmissão previstos para o Estado. “Esta seria outra forma de dar garantias à cons-trução dos linhões. Hoje há um gargalo burocráticoe um gargalo do ponto de vista financeiro. O con-sórcio buscaria parceiros para executar um projetosólido”, afirma Prates. O consórcio permite maiscapacidade de planejamento dentro de uma ativi-dade regulada, inclusive tarifas e taxa de retorno. O consórcio, dentro do monopólio natural, teriaque obedecer aos critérios de livre acesso e de con-curso aberto, ou seja, pela regulamentação é obri-gatória a consulta a todos os geradores que estãosituados na mesma região em que a linha de trans-missão será erguida. Cada gerador deve manifestarinteresse e especificar a capacidade instalada quepretende escoar pelo linhão.RN pode ficar fora de leilão Apesar dos avanços na infraestrutura de O atraso citado é nas obras de construçãotransmissão de energia, o Rio Grande do Nor- de uma subestação e três linhas de transmissão.te, líder na geração de energia eólica no país O atraso no cronograma de entrega de linhascom 3GW, ficará de fora do 2º Leilão de Energia a serem construídas pelas empresas Abengoa ede Reserva de 2016, previsto para o dia de 16 Esperanza Transmissora de energia repercutemde dezembro. A retirada de projetos habilita- na capacidade de atração de investimentos.dos dos estados do RN, BA e RS do 2º Leilãode Energia de Reserva de 2016, segundo a nota A saída do certame pode representar perdastécnica (121/2016), divulgada pela Empresa de de, pelo menos, R$ 2 bilhões em investimen-Projetos Energéticos (EPE) juntamente com o tos futuros. “Esta estimativa de investimentos éOperador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), para apenas 500 megawatts contratados nestese deu por não existir capacidade disponível no leilão, podendo chegar a R$ 4 bilhões com 1sistema para escoamento da energia que vies- Gigawatts”, afirma o diretor presidente do Cer-se a ser produzida futuramente por esses em- ne, Jean-Paul Prates. Ao todos, são 223 projetospreendimentos. eólicos e 58 projetos solares inscritos para este certame somam 7 Gigawatts.6 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Energia FIERNAutorização pode Jean-Paul Prates,reverter exclusão presidente do CERNE, defende modelo de Um pedido de reconsideração da exclusão do RN do leilão de consórcios para linha deenergia foi feito pelo Sindicato das Empresas do Setor Elétrico do transmissão de energiaRio Grande do Norte (Seern) e enviado a EPE e ao ONS, com baseem decisão anterior, datada de agosto, da Agência Nacional de Revista da INDÚSTRIA DO RN | 7Energia Elétrica que autoriza a Esperanza Transmissora de EnergiaS.A. - empresa também apontada na nota técnica como dona deduas linhas em atraso que são interligadas as da Abengoa – a as-sumir parte das obras da Abengoa, para a construção das linhasnecessárias para esta energizar e conectar suas linhas. A autorização permite que a empresa implante reforços em im-plantação de um barramento de ligação de 500kv (SE Açu III) que vaipermitir o escoamento de energia do RN com maior facilidade, deaté 500MW. Os reforços entram em operação comercial em um ano,a partir do documento autorizativo, até 1° de setembro de 2017. “A solução já existe e está autorizada pela Aneel, queremosapenas que este documento da Aneel seja considerada para o lei-lão, com a capacidade de escoar 500 MW”, explica Prates. Segundoa nota do Seern, esta é uma solução factível para que o estado nãoseja prejudicado por esse gargalo no processo de construção dealgumas linhas de transmissão que encontram-se atrasadas.


IST Secretário de Excelência em desenvolvimento Petróleo e Gás de Mossoró, SENAI-RN inaugura Instituto de Tecnologia Renato Fernandes, em Petróleo e Gás em Mossoró o presidente Amaro Sales, Inaugurado no dia 28 de outubro, pelo Siste- de Tecnologia integra a maior rede privada de o secretário de ma FIERN, o Instituto SENAI de Tecnologias (IST) prestação de serviço metrológicos e de con- desenvolvimento de Mossoró, especializado em Petróleo e Gás, sultoria técnica do país. Com isso, está prepa- econômico do RN, já desponta como um dos centros de referência rado para atender demandas técnicas do paísFlávio Azevedo, e a diretora em pesquisa e tecnologia no setor petrolífero e por meio de laboratório com equipamentos de regional do SENAI, de gás natural. Com área total de 941m², seis ponta. A prioridade é suprir necessidades atuais Roseanne Albuquerque, laboratórios de ponta, técnicos, pesquisadores e futuras da indústria. O IST se localiza na Rua descerram a placa de e consultores qualificados, o IST foi projetado e Jeremias da Rocha, Abolição I, Mossoró/RN. instalado pelo SENAI para garantir às indústrias inauguração da região do Oeste Potiguar e de todo o país, Amaro Sales destaca a importância das novas tecnologias condições de competividade. “Nós acreditamos na cadeia de petróleo e gás no RN”, destaca o presidente da FIERN, Amaro Sales. “A tecnologia e a indústria 4.0 já são reali- dade. Não podemos ficar à margem do que está acontecendo no mundo: as novas tecnologias es- tão abatendo na nossa porta”, completa. O IST em Petróleo e Gás faz parte de uma rede formada pelo SENAI a partir da criação dos institutos de inovação e de tecnologia. – um in- vestimentos de R$ 9 milhões. O Instituto SENAI8 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


istSoluções para a indústria FIERNde petróleo e gás O IST de Petróleo e Gás terá infraestrutura senvolvimento econômico. Temos que inovar parafísica e pessoas qualificadas para a prestação de continuar a empreender”, frisa o secretário de De-serviços e desenvolverá soluções com base nas senvolvimento Econômico do RN, Flávio Azevedo.tecnologias existentes para criar novos proces-sos e novos produtos, sempre voltados a resol- Entre os serviços ofertados estão consulto-ver demandas das empresas. O Rio Grande do rias em processos de soldagem, usinagem, ma-Norte foi escolhido para sediar o IST de Petróleo nutenção industrial, análise e melhoria de layoute Gás em função da excelência das unidades do de processos produtivos, além de uso eficienteSENAI em áreas relacionadas ao setor. de matrizes energéticas, plano de gerenciamen- to de resíduos, estudo e relatório de impacto A diretora regional do SENAI-RN, Roseanne Al- ambiental (EIA-RIMA), e a adequação às normasbuquerque Azevedo, pontua que o IST terá uma regulamentadoras e processos automatizados.ampla rede de prestação de serviços, agregandovalor aos processos e produtos, sobretudo nas SERVIÇOáreas de elétrica e automação industrial, seguran- Informações na páginaça no trabalho, soldagem, metalurgia e mecânica. rn.senai.br/istpetroleoegas e pelo telefone (84) 3316-3053 “O desenvolvimento social vem através do de-Com seis laboratórios, Instituto traz equipamentos de ponta para desenvolvimento de novos processos e produtos em energia Revista da INDÚSTRIA DO RN | 9


INTERNACIONALMissão estreitalaços empresariais Industriais potiguares cumprem vasta programaçãona Alemanha para prospectar negócios e parcerias A missão institucional à Alemanha, forma- tro Europeu para a América Latina, a delegaçãoda por industriais potiguares, teve uma exten- potiguar participou de seminário sobre opor-sa agenda de compromissos institucionais e tunidades de cooperações e investimentos node prospecção de negócios e investimentos RN. O presidente do Sistema FIERN, Amaro Sa-entre 17 a 21 de outubro. A programação foi les de Araújo, apresentou o MAISRN e distribuiuaberta com o 34º Encontro Econômico Brasil- exemplares do projeto às autoridades.-Alemanha na cidade de Weimar. A cada ano arealização é alternada entre cidades do Brasil e O Sistema FIERN tem um histórico de parce-da Alemanha. O encontro reúne mais de 2 mil ria com a Alemanha desde 2011. Nesse período,empresários dos dois países interessados em foram realizadas missões, visitas técnicas, sim-estreitar relações, firmar parcerias, assegurar in- pósios, workshops e importantes convênios etercâmbios de tecnologias e efetivar negócios. acordos de cooperação. E a criação, na Casa da Indústria, do escritório da Câmara de Comércio  A parceria entre Rio Grande do Norte e Brasil Alemanha (AHK) - o primeiro no NordesteRenânia-Palatinado, com fortes cooperações - que funciona juntamente com o Centro Inter-desde 2010, foi mostrada em estande. No Cen- nacional de Negócios da FIERN. Presidente Amaro Sales assina Carta de Intenção sobre programa de estágios entre a FIERN e entidades da Renânia-Palatinado10 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Perspectivas de INTERNACIONAL FIERNnovos negócios Revista da INDÚSTRIA DO RN | 11  Já em Ludwigshafen, também foirealizado seminário e a assinatura deuma Carta de Intenção sobre o pro-grama de estágios entre a FIERN e aAssociação das Câmaras de Indústriae Comércio da Renânia-Palatinado. EmHamburgo, a delegação visitou a em-presa Acciona Windpower/NORDEX,produtora de aerogeradores, com fábri-ca de torres em Areia Branca. Um dosmaiores fornecedores de aerogeradoresdo mundo, a empresa tem planos parao Brasil e para o Rio Grande do Norte. Ainda em Hamburgo, os empresáriostambém conheceram a Ultrawaves, em-presa criada na Universidade Técnica deHamburg-Harburg, proprietária de tec-nologia inovadora para uso de ondas deultrassom para tratamento de resíduose biomassa em meio aquoso. Empresá-rios potiguares demonstraram interesseem trazer para o Brasil a tecnologia quetrata esgotos e para produção de biogáspara geração de energia. No último dia, um encontro reuniurepresentantes do setor de turismo emFrankfurt e visita à empresa ThomasCook Deutschland AG. A delegação potiguar foi formadapelo presidente da FIERN, o vice-pre-sidente Pedro Terceiro de Melo, os di-retores Heyder Dantas, José Garcia daNóbrega e Francisco Pereira Soares. Amissão foi uma parceria entre a FIERN,Fecomércio, FETRONOR, FAERN e SE-BRAE, com apoio do Cônsul Honorárioda Alemanha no RN e a participação daSecretaria de Turismo do RN.


INTERCÂMBIO Criadora de búfalos no RN, desde 2000, Fazenda Tapuio é a única exportadora do queijo no país‘PMroadduetoisn Taipu’ Consultoria alemã prepara produtos da FazendaTapuio para chegar ao mercado europeu A presença do alemão Heinz-Günter Sei- nal. A Organização de utilidade pública ofere-bert  na fazenda da Tapuio Agropecuária, locali- ce o serviço para “países em desenvolvimento,zada em Taipu, no Semiárido potiguar, abre novas emergentes e em transição”.perspectivas para a empresa, uma das principaisprodutoras de ovos de galinha caipira e a única Por intermédio da FIERN, o diretor executivode queijo de búfala do Rio Grande do Norte. For- da Tapuio, Francisco Veloso Júnior, teve acesso aonecedora de redes de supermercados, hotéis, res- programa de consultoria gratuita e ‘in loco’, portaurantes, padarias, conveniências e exportadora um mês, para o diagnóstico de potenciais e desa-para os Estados Unidos, a Tapuio se prepara para fios, com orientações para aumentar a competiti-chegar ao mercado europeu. vidade dos produtos fabricados na unidade.  A consultoria alemã surge por meio de par- Para o cônsul honorário da Alemanha no RN,cerias firmadas entre o Sistema FIERN e es- Axel Geppert, o intercâmbio oportuniza resulta-tados, instituições e entidades empresariais dos animadores. “Os profissionais têm ampla vi-germânicos. Um intercâmbio pelo programa vência e conexões com empresas e instituiçõesSenior Experten Service (SES), da Fundação da na Alemanha. E  disponibilizam um conhecimentoIndústria Alemã para a Cooperação Internacio- acumulado, ajudando com contatos para uma in- teração”, acrescenta.12 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


INTERCÂMBIO Consultoria traz resultados FIERNem competitividade O diretor executivo da Tapuio, Francisco sionais da FIERN apresentaram esse acordo deVeloso Júnior explica que o SES disponibilizou cooperação e, como estamos credenciados paraum consultor com ampla experiência na área exportar, achamos que é uma oportunidade dede gestão, marketing e venda. “Podemos de- ver o mercado por um novo ângulo. Já expor-finir para onde vamos, o potencial de nossos tamos para o mercado norte-americano e po-produtos. Nos ajuda a responder perguntas e, demos estudar a ampliação para outras áreas”,em cima disso, os passos que vamos dar a cada disse o diretor.ano, buscando o objetivo definido”, frisa. O de-senvolvimento de rótulos e a elaboração de um Para Veloso, as pequenas melhorias apon-plano de marketing de cinco anos são alguns tadas na consultoria podem ter resultadosdos resultados. significativos para a competitividade. “As em- balagens, por exemplo, os rótulos estão sen- O mercado alemão é considerado uma das do adaptados para bilíngues e ele sugeriu queprincipais economias do mundo e contar com a podemos destacar informações que mostremconsultoria de um profissional que conhece este os diferenciais dos nossos produtos, além demercado é valorizada pela empresa que preten- apontar alternativas neste sentido”, diz o dire-de exportar para países da Europa.  “Os profis- tor executivo da empresa. “Os profissionais da FIERN apresentaram esse acordo de cooperação e, como estamos credenciados para exportar, achamos que é uma oportunidade de ver o mercado por um novo ângulo” Francisco Veloso, proprietário da Fazenda Tapuio Revista da INDÚSTRIA DO RN | 13


INTERCÂMBIO Consultor alemão Heinz-Günter Seibert expõe propostas ao empresário Francisco Veloso,ao cônsul Axel Geppert e representantes do Sistema FIERNNovas possibilidades no mercado externo A partir das orientações do consultor algu- “Chegaremos aos grandes centros de de-mas possibilidades estão em estudo, como a manda, com nossos produtos orgânicos, facili-exportação direta, com produtos finalizados na dade para usar energia renovável e as poten-Tapuio, ou a comercialização de mercadorias a cialidades de um clima semiárido, favorável aserem beneficiadas por empresa no país impor- alguns produtos, desde que tenha a tecnologiatador, com a marca no produto final.  e a técnica necessárias e que podem ser agre- gadas nestes intercâmbios”, afirma o presidente “Encontrei uma empresa que conhece e fazbem o processo de produção, só precisa pensar “do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Pro-um pouco mais sobre como o cliente vê o seuproduto”, avalia o alemão Heinz Günter Seibert. dutos Derivados do RN, Dalton Cunha.“Tem que criar algo para o cliente ver e querero produto”, diz. A empresa tem potencial de crescer no mercado Com ampla experiência em consultoria, ele externo desde que lembre:dedica parte do ano aos programas da SES. Em nas fronteiras não têmmaio, esteve no Cazaquistão, atuando numa placas de ‘boas vindas’”empresa que compra e vende chá. Heinz Günter Seibert, Sobre os produtos da Tapuio ele pondera que, consultor alemão da SESembora bem feitos, sempre existem desafios.  “Aempresa tem potencial de crescer no mercado ex-terno desde que lembre: nas fronteiras não têmplacas de ‘boas vindas’. É preciso estar preparadopara obter sucesso, com foi o caso do café brasilei-ro que tem uma imagem muito positiva”, aponta.14 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


IMERSÃO Cenários político FIERNe econômicoem debatePrograma de Imersão Sindical debate com empresários o reflexodas decisões políticas e econômicas para a indústria As decisões dos legislativos nacional, estadual vários projetos de interesse da indústria nacio-e local impactam na produtividade e na compe- nal no Congresso.titividade das indústrias. Neste contexto, o con-sultor de Assuntos Legislativos da Confederação Alguns desses projetos com impacto diretoNacional da Indústria (CNI), Marcos Borges de na indústria foram abordados por ele na palestraCastro, defende que o empresariado acompanhe “As Transformações da Indústria e o Cenário Eco-as pautas do Congresso Nacional, da Assembleia nômico: Aspectos e Perspectivas da Agenda daLegislativa e das Câmaras Municipais. Indústria no Congresso Nacional”, apresentada a mais de 60 empresários potiguares durante a 10ª “Temos várias propostas de interesse do edição do Programa de Imersão Sindical, promo-empresariado. Algumas para entrar em vota- vido pela FIERN no mês de setembro.ção, outras tramitando, outras em debate nascomissões. O empresário tem que saber como A CNI acompanha 1.480 propostas de interesseestá a atuação da bancada do seu estado. Quais da indústria no Senado Federal e 4.950 na Câmaraos projetos que senadores e deputados defen- dos Deputados, um total de 6.430 propostas. Des-dem”, destaca Marcos Borges, que acompanha tas 121 são projetos presentes na Agenda Legisla- tiva da Indústria e 14 no Pauta Mínima. Marcos Borges de Castro, consultor da CNI, defende acompanhamento das pautas do Congresso Nacional Revista da INDÚSTRIA DO RN | 15


INTERIORIZAÇÃONovos caminhosda indústriaProjeto apresenta oportunidades e potenciais mapeadospelo MAIS RN para discussão nos municípios Contribuir para o desenvolvimento regional Amaro Sales. Lançado em 2014, o MAIS RN see o fortalecimento da indústria potiguar. Este propõe a traçar uma política estratégica de de-é objetivo do novo projeto do Sistema FIERN senvolvimento econômico em parceria como(SESI/SENAI/IEL) “Novos Caminhos da Indús- Governo do Estado até 2035, e reúne o diagnós-tria”, uma extensão do programa MAIS RN. A tico das principais áreas, desde educação, saúdeproposta é apresentar um inventário das princi- e economia. “O RN é o único estado do Brasilpais atividades e potenciais de cada região para que não possui uma política de desenvolvimen-uma plateia de empresários e investidores de to industrial”, enfatiza Amaro Sales.cada região do Rio Grande do Norte. O projetocomeçou pela região do Seridó e se estenderá Além de apresentar um novo horizonte depelas outras cinco regiões (Metropolitana, Alto cada região para o empresariado e investidoresOeste, Litorânea, Oeste e Vale do Assu). potiguares, o projeto “Novos Caminhos da Indús- tria”, busca interiorizar também as ações, produtos “O projeto vem para completar o MAIS RN. e serviços ofertados pelo Sistema Indústria (FIERN/Estamos pensando o desenvolvimento do Esta- SESI/SENAI/IEL) para as indústrias de pequeno,do para 20 anos, como ele é: cheio de oportuni- médio e grande porte, que colaboram com a pro-dades”, destaca o presidente do Sistema FIERN, moção da competitividade e produtividade.16 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


INTERIORIZAÇÃOVale do Açu FIERNganha escritórioServiços da FIERN, SESI, SENAI e IEL serãooferecidos para indústrias da Região A Região do Vale do Açu agora conta com um Para o prefeito de Assu, Ivan Lopes Júnior, aescritório regional do Sistema FIERN, inaugurado instalação do escritório é sinal de desenvolvimen-em 21 de setembro, com participação de empre- to. “Com a chegada do Sistema FIERN à nossasários e de autoridades locais. A iniciativa faz parte cidade e Vale do Açu teremos mais crescimento.da plataforma da atual gestão da Federação, den- Esta é uma ação que se soma a outros projetos,tro do planejamento estratégico de ações de inte- para nos fortalecer”, frisa.riorização que pretende levar as ações e serviçosda FIERN, SESI, SENAI e IEL para todo o Estado. O SESI vai oferecer ações e serviços de toda a área de Saúde e Segurança do Trabalho, edu- “Com a indústria onde a indústria estiver, nossa cação continuada, com previsão de grupos deprimeira meta, um compromisso que firmamos de corrida e caminhadas. Já o SENAI, vai atender delevar o Sistema FIERN para atender às indústrias acordo com a demanda, com previsão para rea-norte-rio-grandenses. E estamos aqui juntos pelo lização de cursos CIPA, Primeiros Socorros e dedesenvolvimento, que é nossa meta de continui- qualificação nas áreas de Instalação Industrial edade”, disse o Presidente da FIERN, Amaro Sales Predial. O IEL atuará com o Programa de Estágiode Araújo, durante a solenidade de inauguração. e consultorias.Escritório regional do Sistema FIERN, inaugurado em Assu, leva consultorias e serviços aos empresários Revista da INDÚSTRIA DO RN | 17


SATISFAÇÃOEntre asmelhoresGuia Você S/A aponta Coteminas como uma das “Melhores Empresaspara Trabalhar” do país com 72% de aprovação dos funcionários Com duas fábricas na Grande Natal — uma em destaca João Batista Gomes Lima, vice-presidenteSão Gonçalo do Amarante e outra em Macaíba industrial da Coteminas e presidente do Sindicato— a Coteminas está entre as “Melhores Empresas da Indústria Têxtil do Rio Grande do Norte.para Trabalhar”, no Guia da revista Você S/A, pu-blicação mensal da Editora Abril. Com Índice de “É preciso investir sempre em treinamento,Felicidade no Trabalho de 72,8%, a Coteminas se motivação e premiar os melhores”, acrescentadestacou pelo ambiente de trabalho, pelo “clima João Lima, ao explicar como, nesta edição, pelade coleguismo”, além do “respeito que a empresa primeira vez, a Coteminas foi classificada entre astem pelos funcionários” e “a proximidade com os 150 que estão no Guia das Melhores, elaboradoexecutivos”, conforme reportagem sobre as em- pela Você S/A.presas selecionadas. A empresa tem fábrica em Minas Gerais, Paraí- “Sempre tivemos essa convicção de que não ba, Santa Catarina e Rio Grande do Norte. Nessassão as máquinas que fazem a diferença, mas sim unidades produz peças das marcas Santista, Artex,as pessoas. É importante, claro, ter equipamentos MMartan e Casa Moysés. “Há três anos tentamos,modernos, mas o mais relevante são as pessoas”, pela primeira, tentamos entrar no ranking”, lembra João Lima, que também é diretor da FIERN.Avaliação rigorosa junto a funcionários As tentativas para fazer parte do ranking inicia- A metodologia adotada pela Você S/A observaram ao constatar que a avaliação da Você S/A leva itens como “gestão estratégica e objetivo, reconhe-em consideração é bastante rigorosa e considera cimento e recompensa, perfil da liderança, conheci-“diversos itens, as informações são rigorosamen- mento e educação corporativa, saúde e segurança,te conferidas e os funcionários são ouvidos sem gestão de carreira, comunicação interna, participa-interferências”. “Aprendemos muito e observamos ção e autonomia, relações interpessoais, processosonde podíamos melhorar”, comenta o vice-presi- e organização, sustentabilidade e diversidade”.dente, a respeito das duas primeiras avaliações. Na avaliação, os funcionários são ouvidos pelos “É preciso investir sempre em jornalistas da publicação sobre “a satisfação com a treinamento, motivação e premiar os liderança, com o trabalho, a confiança, a participa- melhores”, comemora o vice-presidente ção e a justiça organizacional. “Este ranking mos- industrial da Coteminas, João Lima tra que nosso desenvolvimento dos Recursos Hu- manos está no caminho certo, porque eles fazem como se fosse uma auditoria independente, rigoro- sa”, afirma João Lima. A empresa recebe um relató- rio detalhado, que mostra tanto os pontos positivos como também as falhas e onde pode melhorar.18 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


SATISFAÇÃOValorizar os “de casa“ FIERN Para João Lima, uma das melhorias que le- Coteminas está presente a “Indústria do Conhe-varam a empresa a ser incluída no ranking foi cimento”, do SESI. “O Programa de Estágio estáno aspecto de seleção interna. Sempre que há baseado na filosofia do IEL e funciona muitooportunidades de ascensão na empresa, infor- bem, temos também todo um relacionamentoma ele, é feito um “recrutamento” entre os pró- com o SESI e o SENAI, enfim há muita participa-prios colaboradores e só é aberta uma seleção ção do sistema S nesta premiação”, afirma.externa se a vaga não for preenchida interna-mente. Além disso, afirma, houve uma amplia-ção da avaliação e retorno sobre como a empre-sa vê o colaborador. O trabalho contribui parater uma visão mais ampla das perspectivas etambém dos resultados dos colaboradores. “Fazemos sempre uma avaliação em todos osníveis e passamos a dar feedback de forma clara”,assegura o João Batista Gomes Lima, vice-presiden-te industrial da Coteminas e presidente do SIFT. Esses avanços tiveram a participação das ins-tituições do Sistema Indústria. Nas unidades daFuncionários apontam satisfação com a liderança, com o trabalho, a confiança, a participação e a justiça organizacional Revista da INDÚSTRIA DO RN | 19


MUNDO SENAIMinicursos, palestras, gincanas e exposição da 8ª edição do Mundo SENAI atraem estudantes de escolas públicas e privadasUm mundo de oportunidadespara formação profissionalEdição 2016 leva aos jovens programação ampla e interativa paraconhecer o mercado e vantagens da educação profissional A alta participação de jovens em minicursos, o conhecimento sobre o SENAI e cursos profis-palestras, gincanas e exposição da 8ª edição do sionalizantes oferecidos”, disse a estudante. Mundo SENAI, dia 28 de setembro, nos Centros deEducação e Tecnologia Rosária Carriço, em Nova Durante palestra sobre cursos de formaçãoParnamirim, e Ítalo Bologna, em Mossoró, para a distância, o estudante Lucas Felix de Araújoconhecer as oportunidades de formação profis- aproveitou para se matricular em aulas de fi-sional superou expectativas. Com portas abertas à nanças pessoais. “É importante e complementarcomunidade, a mostra reuniu o que há de melhor para meus estudos profissionais em confecçãoem instalações, oferta de cursos e projetos das de roupas”, disse.instituições do SENAI do Rio Grande do Norte. A diretora do SENAI/RN, Roseanne Azevedo, No Rosária Carriço, jovens como Juliana Car- destaca a importância do evento para tornarla puderam fazer gratuitamente o minicurso de mais conhecidas as oportunidades de qualifica-energia eólica e descobrir o simulador usado no ção que a instituição oferece a comunidade etreinamento do curso de operador de escava- destaca também a parceria feita com o Conse-deira. “São atividades proveitosas, que ampliam lho de Arquitetura do RN com a realização da I Mostra SENAI de Arquitetura.20 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


MUNDO SENAI SENAIVisitantes conhecem o SENAI e a formação profissional e tecnológica Diretora da FIERN, Conceição Tavares, na abertura do Mundo SENAIMercado aberto para todos Com dois minicursos sobre Energia Eólica eEnergia Solar, o Centro de Tecnologias do Gás eEnergias Renováveis-CTGAS-ER (Consórcio SENAI/Petrobras) participou do “MUNDO SENAI”. Foramministrados os cursos “Introdução em Energia So-lar” e “Introdução em Energia Eólica”. Os visitantespuderam conhecer o que a instituição desenvolvena área da formação profissional e tecnológica, apartir de demonstrações de tecnologias industriais,oficinas e visitas aos laboratórios que simulam ocotidiano das empresas. Em Natal, o evento foi aberto pela Diretora daFederação das Indústrias, Conceição Tavares, re-presentando o presidente Amaro Sales de Araújo.Também participaram a diretora do SENAI-RN, Ro-seanne Azevedo; diretores dos centros Rosária Car-riço, Glória Navarro; do Aluizio Alves, Pedro Vilela;e do CTGÁS, Cândida Aragão, além de gestores etécnicos. E a presidente do Conselho de Arquitetu-ra e Urbanismo do RN, Patrícia Luz. Em Mossoró, alunos de escolas públicas visita-ram e aproveitaram a programação de minicursos,torneio de soldagem, apresentação de projetosintegradores, ginástica laboral, rapel, exposição dearte em metal e mostra de robótica. As palestrasabordam o mercado de trabalho, a empregabilida-de atual e os desafios e oportunidades da profis-são de assistente administrativo. Revista da INDÚSTRIA DO RN | 21


Tendênciacom sustentabilidadeBeleza e funcionalidade1ª Mostra SENAI de Arquitetura traz ambientes aconchegantes efuncionais com uso de materiais recicláveis Caixotes, madeiras de demolição, tubos de PVC, funcionais, confortáveis e com um padrão estéticopneus, tonéis, pallets, peças de ferro e alumínio. empolgou os visitantes nos dois dias de exposiçãoPeças que seriam descartadas foram utilizadas no (27 a 28 de setembro). Resultado obtido com pro-hall de escada, a sala de estar, cozinha, quartos do jetos desenvolvidos por jovens arquitetos com acasal e de filho na 1ª Mostra SENAI de Arquitetu- participação de instrutores dos cursos da área dera, realizada no Centro de Educação e Tecnologia construção civil do SENAI-RN, com materiais reci-Rosária Carriço. Tudo reaproveitado. Os ambientes cláveis, reaproveitados e reutilizados. 22 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Tendência SENAIProjetos são assinados por profissionais do Conselho de Arquitetura do RNem parceria com professores e alunos do SENAI-Rosária Carriço A Mostra - resultado de uma parceria entre o SENAI e oConselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU) – in-serida no “Mundo SENAI”, teve como tema “sustentabilida-de, reciclagem e reuso”. Os projetos foram concebidos paracômodos de um apartamento com dimensões próximas de60 metros quadrados. “A premissa geral é do reuso e da sustentabilidade paraaproveitar materiais que tiveram uso anterior e, sem umaatenção, iriam ao lixo, mas aqui foram transformados empeças de design, como o sofá que fizermos a partir dospallets”, diz o arquiteto Cleyton Santos. Recém-formado,ele assinou a sala em exposição junto com Iran Luiz Souza,Lenilson Jonas Júnior e Marília Carvalho. Revista da INDÚSTRIA DO RN | 23


TendênciaReuso de materiais reduz custos No projeto “quarto do filho” caixotes e tubos partir de material reciclado, como carretel dedão um ar despojado e moderno. “Ao aplicarmos madeira e pallets.esta visão que desenvolvemos, com ambientesconcebidos com reciclados, reaproveitados, fica Além da difusão da sustentabilidade e do reu-claro que arquitetura é para todos”, disse a arquite- so, outro ponto positivo destacado por arquite-ta Marianna Leal, que fez o projeto com as colegas tos, gestores do Centro e do SENAI é a integraçãode profissão Luciana Fagundes e Ana Cristina Pristo. entre os jovens profissionais com os instrutores e os alunos do Centro Rosária Carriço, que oferece A arquiteta Maria Olijhonnara Medeiros, cursos da área de construção civil.que divide a assinatura do projeto da cozinhacom Luciana Sá, Maria Luiza Sá e Tuanny Pinto, As diversas etapas de preparação e mon-afirma que a reciclagem tem possibilidade de tagem dos ambientes que ficaram disponíveisreduzir os custos na ambientação e decoração. para visitação teve a participação de alunos e“Se não há tanto dinheiro, é possível fazer uma professores.  “Executamos os projetos da formacasa bem bacana assim”, comenta. O ambiente mais sustentável possível e, com isso, aprende-alternou móveis planejados com peças feitas a mos muito”, destaca o instrutor do Rosária Car- riço, Lindemberg Matias.24 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Tendência SENAIIntegração promete novas parcerias Para a presidente do CAU, Patrícia Luz, a um resultado de sucesso desta parceria. Nossos“sintonia” entre os técnicos, os estudantes e os alunos de arquitetura dos cursos técnicos dearquitetos podem ser ampliados com novas ini- hidráulica, alvenaria, pedreiro, edificações e de-ciativas. “Eles trabalharam com entrosamento, mais capacitações relacionadas, a oportunidadeque ficou evidente em uma mostra muito bonita de acesso a novos conhecimentos e de relacio-e isso terá novos resultados”, disse. namento com profissionais e um mercado em expansão”, disse.  Esta integração entre os jovens arquitetos,os alunos e instrutores, observa a diretora re- Com toda essa experiência, a diretora dogional do SENAI, Roseanne Azevedo, terá des- Rosária Carriço, Glória Navarro faz planos paradobramentos com novas edições da mostra e a os próximos passos nestas parcerias. “O con-oferta de novos cursos de designs de interiores, vênio com o CAU agregou novos conhecimen-iluminação e em outras áreas relacionadas com tos. Agora haverá outras oportunidades, comarquitetura e reciclagem na construção civil. cursos, que abrirão novos caminhos na área de construção civil”, ressalta. “A primeira mostra SENAI de Arquitetura é Revista da INDÚSTRIA DO RN | 25


SST Prevenir para ganhar CNI e FIERN promovem workshop de saúde e segurança do trabalho em Natal voltado para a Construção Civil Quando o assunto é saúde e segurança do impacta financeiramente as empresas”. A ideia trabalho, prevenir custa menos do que remediar. é promover e disseminar os temas estratégicos Promover um ambiente de trabalho saudável e para o setor, gerar negócios, promover o relacio- prevenir acidentes no trabalho é um investi- namento do SESI com a Construção Civil e aten- mento que pode impactar financeiramente as der as demandas por serviço de SST das constru- empresas. O tema será abordado no Primeiro toras e incorporadoras do Rio Grande do Norte. Workshop da Rede SESI da Indústria da Cons- trução, no dia 10 novembro, em Natal. O evento A abertura será às 17h30, pelo superinten- realizado pela Confederação Nacional da Indús- dente do SESI, Juliano Martins, seguido pela pa- tria (CNI) e o Sistema FIERN, no auditório Alba- lestra de Gustavo Nicolai. Outro tema abordado no Franco, na Casa da Indústria, traz à tona o será as “Ferramentas de Gestão de SST para pre- debate sobre Saúde e Segurança no Trabalho. venção de acidentes na Indústria da Constru- ção”, além de uma dinâmica ilustrativa voltada O médico Gustavo Nicolai, um dos principais para a construção civil. Antes do encerramento, especialistas em Saúde e Segurança no Traba- os palestrantes estarão disponíveis para tirar lho (SST) do País faz palestra sobre como a “SST dúvidas dos participantes. O médico Gustavo Nicolai, especialista em Saúde e Segurança no Trabalho, explicará como a “SST impacta financeiramente as empresas”26 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


SST “As ações de SESI SST conferem mais qualidade e segurança na construção, além de proteger o trabalhador de acidentes no ambiente do trabalho” Sônia Araújo, Técnica de Segurança no TrabalhoEmpresas do RN Fator Acidentárioadotam medidas de Prevençãode segurança Um dos bônus de promover SST incide sobre o Fator A implantação e manutenção das normas de se- Acidentário de Prevenção (FAP), em vigência desde 2010.gurança previstas pelo Programa de Segurança e Trata-se de um multiplicador, que varia de 0,5 a 2 pontos,Saúde no Trabalho do SESI já são utilizadas por em- aplicados sobre a alíquota do Seguro Acidente do Traba-presas no Rio Grande do Norte, um exemplo disso lho (SAT), e que serve para calcular as taxas do seguro deé o que acontece na obra Bosque das Árvores, que acidente de trabalho pagas pelas empresas. No seminário,a Construtora Formas realiza em Nova Parnamirim. Nicolai também vai mostrar aos empresários e profissionais de segurança no trabalho as soluções que o SESI oferece De acordo com a Técnica de Segurança no Tra- para tornar o ambiente corporativo mais seguro e saudável.balho da empresa, Sônia Araújo, a gestão de SST éimprescindível para o bom andamento da obra. “As Revista da INDÚSTRIA DO RN | 27ações de SST conferem mais qualidade e segurançana construção, além de proteger o trabalhador deacidentes no ambiente do trabalho. Aqui tambémfazemos, com a presença do técnico do SESI, o tra-balho de instrução e esclarecimento diário que nospermite criar a cultura da segurança na construção”,explica Sônia Araújo.


Educação43 anos Com a reforma, unidade passa a ter sete salas de aula, equipamentos tecnológicos, sala de professores com sistema de informação e parque infantilformando para a vidaSESI amplia e reinaugura Centro de Atividades em Macau/RN O Centro de Atividades Antônio Florên- com sistema de informação, secretaria escolar,cio de Queiroz, do Serviço Social da Indústria lavabos, área de lazer e parque infantil.(SESI/RN), localizado no município de Macau,na região do Oeste Potiguar, com uma história A importância da educação e das transforma-voltada para a educação, passou por reforma e ções que podem gerar na sociedade é a razãoampliação para melhor atender a população da- destacada pelo presidente do Sistema FIERN,quela região. As novas instalações foram inau- Amaro Sales de Araújo, para a continuidade daguradas no dia 21 de setembro. Desde o ano de missão realizada pelo Centro e Sistema FIERN ao1973, o SESI/Macau oferta Educação de Jovens longo dos anos. “O Brasil tem jeito, e temos quee Adultos aos trabalhadores das indústrias, em começar na escola, através da educação”, afirma.43 anos de serviços e educação. Para o Superintendente do SESI/RN, Juliano Com a reforma, a unidade passa a ter sete Martins, a missão da instituição compreende assalas de aula, cada uma com capacidade para áreas de Promoção à Saúde, Segurança e Saúde20 alunos em cada turno, com equipamentos no Trabalho, e Educação. “Planejamos e execu-tecnológicos e estrutura de sala de professores tamos ações como esta, que podem contribuir para o fortalecimento da indústria local”, afirma.28 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


PRÊMIOMelhor estágiodo BrasilEstudante do RN vence o Prêmio IEL de Estágio 2016 eé considerada melhor estagiária do país A melhor estagiária do Brasil é do Rio Grande Naiane desenvolveu um processo sem custos, IELdo Norte. A estudante de Engenharia Mecânica que resulta na redução do tempo de espera dosda UFRN, Carla Naiana Pires, vence o Prêmio IEL produtos solicitados por clientes da companhia.de Estágio 2016, entregue dia 27 de outubro,em solenidade realizada em Salvador-BA. Carla Ela destaca a importância do estágio para aNaiana desenvolve estágio na empresa Netzsch carreira profissional. “Inicialmente, eu só tinhaService Nordeste e concorreu na categoria Es- o sentimento acadêmico de estudar, pesquisar.tudante de Nível Superior, com a prática de es- Com o estágio, vi como é o mercado de tra-tágio “Otimização de processos: Dimensiona- balho, como funciona a empresa por dentro emento autônomo de Bombas centrífugas com estou aplicando o meu conhecimento para aju-acoplamento magnético”. dar a empresa e, consequentemente, o Brasil a prosperar. O Prêmio IEL d​ e Estágio é um grande O Estado ainda ganhou outros dois outros incentivo”, enfatiza.prêmios, na categoria média empresa a CoatsCorrente Têxtil ficou em segundo lugar, e o CT- A superintendente do IEL-RN, Angélica Tei-GÁS (consórcio SENAI - Petrobras), ficou em xeira, a diretora do CTGÁS-ER, Cândida Amália,primeiro na categoria Sistema Indústria. Carla o coordenador do Prêmio no IEL-RN, André Pe- reira também participaram da cerimônia. Carla Naiana Pires recebe do superintendente nacional do IEL, Paulo Mol, o Prêmio IEL de Estágio 2016 pela prática “Otimização de processos” Revista da INDÚSTRIA DO RN | 29


TRAINEE Rumo a uma carreirapromissoraCom oito vagas para recém-formados em diversas áreas, osselecionados podem, ao final, ser contratados pelo Sistema FIERN Ingressar no mercado de trabalho construin- potencial e diferencial de competência técnicasdo uma carreira profissional mais sólida é possível e humanas, aptos a serem preparados para o in-através de um programa de Trainee. O programa gresso na carreira.do SESI/RN, SENAI/RN e IEL/RN está na segundaedição com oito vagas destinadas a profissionais De acordo com o diretor de operações do IELrecém-formados dos cursos de Pedagogia, Admi- e coordenador do programa, João Xavier, a sele-nistração, Gestão de Recursos Humanos, Ciências ção acontecerá de forma mais regular e abran-Contábeis, Enfermagem com especialização em gente. O processo seletivo consiste em prova,Enfermagem do Trabalho, sendo quatro vagas análise curricular e entrevista com o candidato.para o SENAI, duas vagas para o IEL e quatro va- Após ingressar no programa, o trainee pas-gas para o SESI. sa um ano sendo avaliado por orientador. “No programa o recém-formado pode colocar em Desta vez, o programa foi além da capital e prática o conhecimento adquirido na acade-se estende para as cidades de Mossoró, Macau mia. Diferente da universidade, o ambiente dee Caicó. O programa de trainee do Sistema “S” trabalho requer soluções de imediato”, explicatem como objetivo incentivar profissionais com o coordenador. João Xavier, diretor de operações do IEL e coordenador do programa30 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


TRAINEE  IEL Rafaela Martinez ressalta experiência como trainee do SESI-RNVantagens para empresas e profissionais As empresas que aderem ao programa de negócios. “O melhor em ser um trainee é o pro-trainee tem a oportunidade de captar profis- pósito de conhecer todas as áreas da instituição,sionais em início de carreira e formá-los de todos os negócios, através ‘Job Rotation’, umaacordo com suas necessidades. “Para o profis- maneira de formar profissionais mais completossional é a chance de enfrentar situações reais e estratégicos e poder oferecer soluções parado cotidiano da empresa, com a vantagem de qualquer área”, destaca Rafaela.ter um ‘anjo da guarda’ orientando os passos,corrigindo para fazer o melhor”, ressalta o A experiência pode ser prorrogada por maiscoordenador. um ano, como comprobatório. O contrato com duração de 12 meses, com carga horária de 40 A primeira edição do programa, em 2014, se- horas semanais e remuneração mensal de R$lecionou sete profissionais e no final do período 2.308,24. “A oferta de um programa de traineede treinamento efetivou cinco deles.  Entre eles, só ocorre em empresas com a postura maisRafaela Martinez, que participou da seleção para moderna, mais avançada, que se preocupamvagas no SESI em publicidade e propaganda, in- em receber esses profissionais com plano detegra o quadro de funcionários como analista de vida para elas”, explica João Xavier. Revista da INDÚSTRIA DO RN | 31


RH IndústriaAlternativas inteligentespara vencer a criseEmpresas poderão ter acesso a serviços especializados emgestão de pessoas oferecidos por consultores do IEL/RN Em meio a perspectiva de retomada de con- departamento de pessoal poderão, por meiotratações e exigências do mercado de trabalho, do IEL, ter soluções sob medida e melhorar oso Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RN) traz soluções processos e resultados”, avalia a diretora. “Ire-personalizadas em gestão de recursos huma- mos funcionar como agente facilitador entrenos para a indústria do Rio Grande do Norte. O a indústria e estes profissionais”, acrescentaRH Indústria, que estará até dezembro dispo- Angélica Teixeira.nível, irá facilitar a seleção de pessoal para es-tágio, programas de trainees e profissionais de O consultor de carreira do IEL, Flávio Emíliotodos os níveis, além de atuação em processos Monteiro Cavalcanti, explica que o RH Indústriae gerenciamento de pessoal. oferece soluções para alavancar as indústrias do Estado, com serviços nas áreas de gestão de A novidade, explica a diretora regional do pessoas, treinamento e desenvolvimento, roti-IEL/RN, Angélica Teixeira, busca colaborar na nas trabalhistas, programa de estágio, trainee emelhoria de gestão de pessoas por meio da gestão de carreiras, além de atender demandasprestação de serviços especializados em RH. em saúde e segurança do trabalho em articula-“Muitas empresas que não dispõem de um ção com o SESI. “Muitas empresas que não dispõem de um departamento de pessoal poderão, por meio do IEL, ter soluções sob medida e melhorar os processos e resultados” Angélica Teixeira, diretora regional do IEL/RN32 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


RH IndústriaIhnuvmesatnimo epnatroa evemnccearpiataclriseO grande benefício para as empresas que op- IELtarem pelo RH Indústria, na avaliação do consul- A captação e encaminhamentotor Flávio Emílio, é poder encontrar alternativas de estagiários e trainees, abreminteligentes para vencer a crise, investindo nocapital humano. “A indústria potiguar poderá“contar com serviços de consultoria técnica dequalidade comprovada, sem sair da Casa da In- oportunidades a quem está sedústria e com relação custo x benefício ampla- inserindo no mundo do trabalho”mente favorável”, frisa Flávio Emílio. Já para os profissionais, o consultor explica Flávio Emílio, consultorque o programa traz como vantagem a dimen-são de gestão de carreiras bastante fortalecidano RH Indústria. “A captação e encaminhamento leque variado de cursos, treinamentos, oficinas,de estagiários e trainees, abrem oportunidades palestras e capacitações que proporcionama quem está se inserindo no mundo do traba- mais competitividade à indústria e empregabi-lho. A prestação de serviços como recrutamen- lidade aos profissionais das diversas áreas.to e seleção garantirá mais oportunidades paraaqueles que buscam colocação ou recolocação Serviçoprofissional”, observa. As empresas e profissionais interessadosPara o fortalecimento das carreiras, pontua poderão, em breve, se cadastrar na página do IEL,ele, o serviço de educação corporativa traz um no portal da FIERN (http://www.rn.iel.org.br/). Revista da INDÚSTRIA DO RN | 33


SINDAIsCsAuTnOtSoFILIADOSRelação dos sindicatos filiados a fiern: Sindicato da Indústria de Beneficiamento de Fibras Sindicato da Indústria da Extração de Metais Básicos Vegetais e do Descaroçamento do Algodão do e de Minerais Não Metálicos do Estado do RnSindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias e Estado do RN - Sindifibras Presidente: Marcelo Mário Porto FilhoMarcenarias do Estado do RN – sindmóveis Presidente: José Garcia da Nóbrega (84) 3204-6166 - [email protected] Presidente: Ricardo Bezerra de Farias (84) 3271-1468 - [email protected](84) 3234-6164 - [email protected] Sindicatos das Indústrias de Calçados do Estado do RN Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Presidente: Álvaro Coutinho da MottaSindicato das Indústrias da Construção Civil de Alimentícias do Estado do RN – Sindal (84) 3204-6343/6160Mossoró – sinduscon/Mossoró Presidente: Antônio Thiago Gadelha Simas Neto [email protected]: Sergio Freire (84) 3204-6172 - [email protected] (84) 3316-3726 - [email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/sindalrn/ Sindicato Das Indústrias De Curtimento De Couros Ewww.sindicatodaindustria.com.br/sindusconmossororn/ De Peles Do Estado Do Rn Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção Presidente: Gustavo Henrique Calafange MottaSindicato da Indústria de Álcool dos Estados do Rio do Estado do Rn – Sindicer/Rn (84) 3204-6160/6343Grande do Norte, Ceará e Piauí – sonal Presidente: Vargas Soliz Pessoa [email protected]: Arlindo Cavalcanti de Farias (84) 3204.6171 - [email protected] ou(84) 3204-6296 - [email protected] [email protected] Sindicato das Indústrias de Polpas, Sucos ewww.sindicatodaindustria.com.br/sonalrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindicerrn/ Derivados Não Alcoólicos de Frutas Tropicais do Estado do Rn - SindifrutasSindicato da Indústria de Sorvetes, Congelados e Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Presidente: Ricardo Valença GomesDerivados do Estado do RN – sindisorvete/rn Derivados do Estado do Rn – Sindleite (84) 3204-6329 - [email protected]: Zauleide de Queiroz Leite Presidente: Dalton Barbosa Cunha Filho(84) 3204-6330 - [email protected] (84) 3204-6170 - [email protected] ou Sindicato da Indústria de Instalação e Manutençãowww.sindicatodaindustria.com.br/sindisorvetern/ [email protected] de Redes, Equipamentos e Sistemas de www.sindicatodaindustria.com.br/sindleitern/ Telecomunicações do Estado do RN – SindimestSindicato das Indústrias de Material e Laminados Presidente: Alberto Henrique Serejo GomesPlásticos do Estado do RN – Sindiplast/Rn Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do (84) 3211-6655Presidente: Maria da Conceição Rebouças Duarte Tavares Estado do Rn – Siprocim/Rn [email protected](84) 3204-6332 - [email protected] ou Presidente: Antônio Medeiros de [email protected] (84) 3133-4488 - [email protected] Sindicato das Indústrias Gráficas do RN – Singraf Presidente: Carlos Vinícius Aragão Costa LimaSindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Sindicato da Indústria da Pesca do Estado do Rn – (84) 3204-6317Estado do Rn - Sindipan/Rn Sindipesca/Rn [email protected]: Tennyson Brito Holder da Silva Presidente: Jorge José da Silva Bastos Filho www.sindicatodaindustria.com.br/singrafrn/(84) 3231-8295 - [email protected] (84) 3204-6342 - [email protected]/sindipanrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindipescarn/ Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do RN - SindusconSindicato da Indústria de Cerveja, Refrigerantes, Águas Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em Presidente: Arnaldo Gaspar JúniorMinerais e Bebidas em Geral do Estado do RN – Sicramirn Geral no Estado do Rn – Sift/Rn (84 3206-5362Presidente: Djalma Barbosa da Cunha Júnior Presidente: João Batista Gomes Lima [email protected](84) 3204-6169 - [email protected] (84) 3204-6336 - [email protected] ou www.sindicatodaindustria.com.br/sindusconrn/www.sindicatodaindustria.com.br/sicramirn/ [email protected] / www.sindicatodaindustria.com.br/siftrn/ Sndicato das Indústrias de Bonés e Chapéus doSindicato das Indústrias de Mármore, Granito e Pedras Sindicato da Indústria do Vestuário no Estado do Estado do RN – Sindibonés/RnOrnamentais do Estado do RN – Simargran Rn – Sindvest Presidente: Jaedson DantasPresidente: Francisco Nunes de Sousa Presidente: Marinho Herculano de Carvalho (84) 99683.6263/98880.1060(84) 3204-6341 - [email protected] (84) 3204-6331 - [email protected] [email protected]/simargranrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindvestrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindibonesrn/Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Sindicato da Indústria de Torrefação e Moagem do Sindicato das Indústrias de Reciclagem eMaterial Elétrico do Estado do RN – Simetal Café do Estado do Rn – Sindicafé Descartáveis do Estado do RN - Sindrecicla/RnPresidente: Francisco Vilmar Pereira Presidente: Heyder de Almeida Dantas Presidente: Roberto Pinto Serquiz Elias(84) 3204-6165 - [email protected] (84) 3204-6167 - [email protected] (84) 3204-6294www.sindicatodaindustria.com.br/simetalrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindicafern/ www.sindindustria.com.br/sindireciclarnSindicato da Indústria da Extração do Sal no Estado Sndicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Sindicato das Indústrias de Extração de Calcário,do RN – Siesal Mossoró e Região Oeste e Salineira do Rn – Sindpam Fabricação de Cimento, Cal e de Argamassa doPresidente: Francisco Ferreira Souto Filho Presidente: Eriosmar de Assis Torres Estado do RN - Sinecim/Rn(84) 3317-0556 - [email protected] (84) 3314-8236 - [email protected] Presidente: Marcelo Caetano Rosado Maia Batistawww.sindicatodaindustria.com.br/siesalrn/ www.sindindustria.com.br/sindipamrn  (84) 3204-6351EXPEDIENTEREVISTA DA INDÚSTRIA DO RIO GRANDE DO NORTE - Ano IV – Número 21 - Setembro/Outubro 2016)Publicação bimestral da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte editada pela Unidade de Comunicação Corporativa do Sistema FIERN (UNICOM).Tel: 55 (84) 3204-6270 | Home: www.fiern.org.br | E-mail: [email protected] | Twitter: @SISTEMAFIERNGerente de Comunicação Corporativa - UNICOM/FIERN: Albimar Furtado | Consultor de Comunicação: Ricardo Rosado | Coordenador de Redação: Tácito Costa | Editora: Sara Vasconcelos| Redação: Aldemar Freire, Anna Cláudia Costa, Josilma Lopes | Arte e inforgrafia: Thúlio Rego | Fotos: Equipe Unicom/CNI, Moares Neto, Cena 2, Alex Régis/TN | Estagiários: Liene Titan eNathalia Campero | Secretárias: Adriana Carla e Tereza Duarte | Diagramação e Publicação Digital: Terceirize Projetos Gráficos e Editoriais 34 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


IELRevista da INDÚSTRIA DO RN | 35


Assunto36 | SETEMBRO/OUTUBRO de 2016


Like this book? You can publish your book online for free in a few minutes!
Create your own flipbook