Important Announcement
PubHTML5 Scheduled Server Maintenance on (GMT) Sunday, June 26th, 2:00 am - 8:00 am.
PubHTML5 site will be inoperative during the times indicated!

Home Explore Voa_23_Livros_Singles

Voa_23_Livros_Singles

Published by Plot Content - SA, 2020-07-27 05:52:03

Description: Voa_23_Livros_Singles

Search

Read the Text Version

A REVISTA DO CLUBE PELICAS N.º 23 TRIMESTRAL VERÃO 2020 1 € CLUBEPELICAS.PT ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS


OLÁ MÃOS À OBRA COMO FAZER PELICAS Todos os gostos Era uma vez Histórias NO TERRENO Que história Pato Lógico desdobráveis Livros com asas é esta? RECEITA DO PELICAS Biscoitos à Alice MÃOS À OBRA CONSELHOS MÚTUOS MÁQUINA A história A Natureza nos livros DE CONTOS CIDADÃO AO BALCÃO O pesadelo do livro num parágrafo Cabines de Leitura MÃOS À OBRA Quem é o Wally? SOFIA MORAIS Gosto de desenhar o céu A ILUSTRADORA à minha maneira, entornar CONVIDADA as cores do arco-íris, fazer FALA-NOS SOBRE SI. cócegas ao sol, beber da chuva que me rega Nasci em Lisboa em 1979, a imaginação e beijar os e se há coisa que gosto pássaros que me fazem de fazer é levitar com os sonhar. Nunca tenho medo pés no chão. Espreguiço de não voltar, às vezes as asas sem vergonha, até tenho é pena de não conseguir tocar nas nuvens ficar por lá. com a ponta do lápis. 2


Gostas mais de livros com bonecos ou sem ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS bonecos? Livros com muitas palavras ou que não dizem um pio? Livros grandes de DE CABECEIRA capa dura que não cabem nas prateleiras, QUAIS SÃO OS LIVROS ou livros pequeninos à prova de água que QUE TENS NA TUA MESINHA se leem na banheira? Livros que contam DE CABECEIRA? QUAIS SÃO histórias da vida real, ou sobre castelos nas nuvens, dragões que cospem fogo e AS HISTÓRIAS QUE bolas amarelas que se perdem no meio da NÃO TE CANSAS costura dos cadernos? Lê o artigo «Livros com cabeça, tronco e membros», no outro DE RELER? lado da VOA, para saberes do que falamos. Esperamos que gostes de devorar livros, seja com os olhos ou com os ouvidos, porque são eles que nos permitem viajar sem pagar bilhete até todos os cantos da imaginação. QUANTOS QUERES? SOLUÇÕES: 238 LIVROS. QUANTOS LIVROS ENCONTRAS NAS ILUSTRAÇÕES NESTA VOA? OS QUE ESTÃO DE LOMBADA TAMBÉM CONTAM.


A HISTÓRIA DO LIVRO NUM PARÁGRAFO Na Antiguidade escrevia-se em pedra ou tábuas de argila, no Egito os escribas utilizavam o papiro e na Grécia surgiu o pergaminho, feito com peles de animais. Durante a Idade Média, os monges copiavam as obras religiosas à mão. Já na Idade Moderna (século XV), Johannes Gutenberg mudou a história do livro com o processo de impressão em série. Nos séculos seguintes, o livro ganhou cada vez mais leitores e uma variedade enorme de conteúdos, das enciclopédias às obras científicas, políticas e literárias. No século XXI, o livro digital é um formato alternativo, mas o livro de papel continua a ser o preferido de quem gosta de livros. ORDEM NA BIBLIOTECA SE NÃO HOUVER ORDEM NA BIBLIOTECA, NINGUÉM SE ENTENDE. COLOCA POR ORDEM CRONOLÓGICA AS ILUSTRAÇÕES DOS DIFERENTES CAPÍTULOS DA HISTÓRIA DO LIVRO QUE VÊS NESTAS PÁGINAS (DO MAIS ANTIGO AO MAIS RECENTE). 2


©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS 1 CHIU! SOLUÇÕES: 1. TÁBUAS DE ARGILA; 2. PAPIRO; 3. PERGAMINHO, 4. MONGES; 5. IMPRESSÃO EM SÉRIE E 6. LIVRO DE PAPEL E DIGITAL. AS BIBLIOTECAS SÃO UM LOCAL ONDE NÃO SE PODE FALAR EM VOZ ALTA, E O PARAÍSO PARA QUEM GOSTA DE LIVROS. PORTUGAL TEM UMA BIBLIOTECA FAMOSA, MUITO APRECIADA PELA SUA BELEZA E HISTÓRIA, CONSTRUÍDA NO SÉCULO XVIII E DE ESTILO BARROCO: A BIBLIOTECA JOANINA. FICA NA UNIVERSIDADE DE COIMBRA E NELA MORAM 70 MIL LIVROS. FAZ-LHE UMA VISITA. 3


ERA UMA VEZ ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS Era uma vez um senhor muito rico, que vivia num palácio. Quem o visitava ficava espantado com a sua coleção de animais fantásticos, presos em jaulas douradas. «Havia crocodilos voadores, leões emplumados, borboletas gigantes, serpentes luminosas, girafas listadas, cisnes transparentes…» E agora? O SENHOR TORRADO ANTÓNIO TORRADO TEM 130 LIVROS PUBLICADOS E É UM DOS MAIS CONHECIDOS E PREMIADOS ESCRITORES DE LITERATURA INFANTIL. CONSULTA A SUA OBRA: DESCOBRE QUANTOS JÁ LESTE E QUAIS QUERES LER NAS FÉRIAS. TDCHOEORFISMTIRSONTAOOEPÓAVDDRSRAELEAOIAI.CSANS,ALBHDCIC?EAMEAOÍRMAS,PSAÉEFBIIGHPNOQLRVIAP,IVONUASOERMREE-ATTTSNIEOÓDSTEIEITRROO:ÍEAVFEIQ,RDA-EESIUSDMOSMLCEAFEI.RNE.TINMAEEXAÊDVN.CMTOEEETUSRNÓOTDTNÃAOOSIOOEU 4


QUE HISTÓRIA ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS É ESTA? Uma menina atravessa o bosque para levar uma cesta com comida a casa da avó. Pelo caminho encontra o Lobo Mau, que chega primeiro a casa da avó e a devora. Um lenhador aparece a tempo de salvar a menina e a avó e castigar o Lobo Mau. Sim, adivinhaste. É a história de O Capuchinho Vermelho, dos irmãos Grimm. A PORTA DO LIVRO A CAPA É A PORTA DO LIVRO. NÃO TEM CAMPAINHA, MAS LETRAS, CORES E FORMAS QUE MOSTRAM UM POUCO DO QUE SE PASSA DENTRO DO LIVRO E AO LONGO DA HISTÓRIA. FAZ A TUA CAPA ORIGINAL DE O CAPUCHINHO VERMELHO. 5


QUEM É O WALLY? Wally é o popular protagonista dos livros ilustrados de Martin Handford. Usa óculos e veste desde 1987 uma camisola, um gorro às riscas vermelhas e brancas e calças de ganga. A missão dos leitores é descobrirem onde se esconde – na praia, na estação de comboios, no parque de campismo, no estádio ou em viagem – e encontrarem os objetos que perde pelo caminho. OPMOCSOOROAAAOQNNUPÍSSRUU,DODAIOMECELNMEHDÚEHPEIASDEASNOSIDTCOSTSCHIIOSDÃ?TONNONOEÃSHCEHSVDOSLOODOCEEÁTEODPRRTFASBIMEAESOSBNRIMIERDOCÓCPELE-HEOQOS-HEMARSUUESOSESOIMI?,O.ANOSNBO,QN,FOTUAAL,RIOGN.ÊBETSONISS 6


O LIVRO DOS RECORDES ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS HÁ UM LIVRO NO QUAL SE CONTAM COISAS QUASE TÃO FANTÁSTICAS COMO AS QUE ACONTECEM NOS CLÁSSICOS INFANTIS. NO LIVRO DOS RECORDES DO GUINNESS, APARECEM FEITOS DE TODO O TIPO, DESDE O EDIFÍCIO À PESSOA MAIS ALTA DO MUNDO, DA MAIOR PIZA AO MAIOR NÚMERO DE DÓNUTES COMIDOS EM TRÊS MINUTOS, PASSANDO PELA PLANTA MAIS VENENOSA À LIVRARIA MAIS ANTIGA (É A NOSSA BERTRAND DO CHIADO). LIVROS COM BOCA SABIAS QUE HÁ LIVROS QUE FALAM E, EM VEZ DE SEREM LIDOS, SÃO OUVIDOS? GRAVADO NUM CD, O AUDIOLIVRO CONTA AS HISTÓRIAS COM VOZES E EFEITOS SONOROS OU MUSICAIS. COMO NÃO PRECISA DE OLHOS PARA SER LIDO, É IDEAL PARA PESSOAS COM INCAPACIDADE VISUAL OU LEITORES COM MÃOS OCUPADAS. 7


HISTÓRIAS ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS DESDOBRÁVEIS São livros que se desdobram e multiplicam surpresas, enquanto contam histórias com muitas faces e desconcertam os mais concentrados leitores. Feitos de imagens e palavras ou em modo silencioso, espreitam para a face vizinha do lado ou para a folha de papel da frente. Que tal criares a tua própria história desdobrável, em formato concertina? MÃOS NOS LIVROS 1. CORTA AO MEIO, NO SENTIDO HORIZONTAL, UMA CARTOLINA BRANCA DE FORMATO A3. 2. DOBRA UMA DAS METADES AO MEIO. 3. DOBRA DE NOVO CADA METADE DUAS VEZES. TERÁS QUATRO LAUDAS (NOME QUE SE DÁ A CADA SECÇÃO). 4. REORIENTA AS DOBRAS DE MODO A FUNCIONAREM ALTERNADAMENTE, ABRINDO E FECHANDO COMO UM HARMÓNIO. 5. IMAGINA UMA HISTÓRIA QUE SE DESENROLA EM OITO CAPÍTULOS, UM EM CADA FACE E QUATRO DE CADA LADO. 6. DESENHA-A NO TEU LIVRO DESDOBRÁVEL SEM TE ENGANARES NA SEQUÊNCIA. NÃO TE ESQUEÇAS DE LHE DAR UM TÍTULO. SE QUISERES CONTAR UMA HISTÓRIA MAIS LONGA, REPETE O PROCESSO COM A OUTRA METADE DO PAPEL E COLA OS DOIS DESDOBRÁVEIS. DROLENNAIDGAVMGEIRSOFISOOTARDCAVMOEEHASOMALEANLASSINMVENSFATIRAOPDIND,ÃÓORREOÚOOPOMSSRLME,DACSEERETEOERPMAADRLBUIOAMALERDFRPDSOBÁOEECAOÉVRALOTMMMELVLNROOLEEAÃCS.ZNTPOEAEAOOTRONRRPTUSTEOURINLDMALAESO. 8


BISCOITOS ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS À ALICE Quando Alice entra no País das Maravilhas, torna-se minúscula ou gigante, conforme o que bebe ou come. A meio da história, o Chapeleiro Louco e a Lebre de Março convidam-na para tomar o chá das seis numa mesa grande demais para três e fazem-lhe estranhas perguntas. Este verão, organiza a tua festa do chá e serve-o fresco, acompanhado destes biscoitos maravilha. LIVRO DE RECEITAS NA COZINHA, TAMBÉM ENTRAM LIVROS. SÃO OS LIVROS DE CULINÁRIA, QUE ENSINAM RECEITAS E SEGREDOS. TOMA NOTA DAS RECEITAS DE DOCES E SALGADOS QUE APRENDESTE COM A TUA MÃE, PAI E AVÓ E FAZ O TEU LIVRO DE RECEITAS ORIGINAL (DE PREFERÊNCIA COM ILUSTRAÇÕES). NÃO TE ESQUEÇAS DAS RECEITAS DO CHEF PELICAS. MÃOS NA MASSA 1. BATE O AÇÚCAR COM A MANTEIGA AMOLECIDA. 2. ADICIONA AOS POUCOS A FARINHA E O LEITE. 3. MISTURA OS INGREDIENTES ATÉ A MASSA FICAR HOMOGÉNEA. 4. JUNTA A RASPA DO LIMÃO. 5. ESTENDE A MASSA (4 MILÍMETROS DE ESPESSURA) COM O ROLO NUMA SUPERFÍCIE POLVILHADA COM FARINHA. 6. CORTA A MASSA COM FORMAS DE CORTAR OU MOLDES DE CARTÃO (POR EXEMPLO: CORAÇÃO, LOSANGO). 7. COM AJUDA DE UMA ESPÁTULA, COLOCA AS BOLACHAS NO TABULEIRO UNTADO, DEIXANDO ALGUM ESPAÇO ENTRE ELAS. 8. LEVA AO FORNO A 190 °C DURANTE 10 MINUTOS. 9


A NATUREZA ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS NOS LIVROS Ler é o passatempo preferido da D. Noémia e da D. Poupança. Um destes dias, encontraram-se por acaso na livraria Bicho do Livro, junto à secção de literatura infanto-juvenil (nome pomposo dado aos livros para crianças). Lê a conversa e fica a saber o que andam a ler. TOP 10 DO LIXO A BIÓLOGA ANA PÊGO, AUTORA DE PLASTICUS MARITIMUS, APRESENTA NO LIVRO O TOP 10 DO LIXO ENCONTRADO NAS NOSSAS PRAIAS, QUE COMEÇA EM BEATAS E COTONETES, PASSA POR GARRAFAS DE ÁGUA E PACOTES DE BEBIDAS E ACABA EM SACOS DE PLÁSTICO E GARRAFAS DE VIDRO. ESTE VERÃO, NÃO CONTRIBUAS PARA O TOP. D. NOÉMIA: D. Poupança, procura algum livro em especial? D. POUPANÇA: Acabei de ler o Alfabeto da Natureza, da Oficina do Livro, de José Jorge Letria e Tiago Albuquerque, que fala sobre a natureza de A a Z, como A de água, F de folha e S de sol. Procuro o Lá Fora, da Planeta Tangerina. Conhece? D. NOÉMIA: Fui convidada para a sessão de lançamento e claro que já o li. Foi escrito pelas biólogas Inês Teixeira do Rosário e Maria Ana Peixe Dias e ilustrado pelo Bernardo Carvalho. Lembra-nos que vivemos rodeados de coisas belas e misteriosas como as nuvens, árvores, flores, aves e répteis e propõe actividades de exploração da natureza para toda a família. D. POUPANÇA: Espero que fale nas formigas! E o que anda a ler? D. NOÉMIA: O Mar, de Ricardo Henriques e André Letria, publicado pelo Pato Lógico. Estou a beber todas as palavras e ilustrações deste atividário, que junta um dicionário com curiosas definições e atividades divertidas. Os livros que metem água interessam-me. D. POUPANÇA: Então recomendo-lhe o Plasticus Maritimus, de Ana Pêgo e Isabel Minhós Martins, também do Planeta Tangerina. Fala do plástico, uma espécie invasora que se encontra nos mares e praias do mundo inteiro. Se não tivermos cuidado, em breve ocupará o lugar dos peixes. 10


CABINES DE LEITURA Tudo começou quando os moradores de uma pequena aldeia inglesa transformaram uma cabine telefónica vermelha numa pequena biblioteca. Portugal também tem as suas cabines de leitura, onde as prateleiras com livros substituíram o telefone de rua. Nesta biblioteca que é de todos, encontram-se dezenas de livros, desde romances e policiais a livros de culinária, biografias e literatura infantil, doados por editoras, livrarias e vizinhos de bairro. As regras são simples. Deixa-se um livro na caixa de depósito de livros e leva-se um à escolha da prateleira, para devolver depois de lido. Não há prazos nem multas para os leitores mais demorados. Esta partilha de livros promove o gosto pela leitura e a boa vizinhança. De norte a sul do País, as cabines de leitura são dinamizadas pela Fundação PT com as juntas de freguesia, à exceção da cabine de leitura da Praça de Londres, Cabines de leitura na Praça de Londres (Lisboa), Amadora e Charneca da Caparica. Interior de uma dinamizada por um grupo de cabine de leitura. Tens muito por onde escolher! bravos voluntários. BIBLIOTECAS COM PÉS OS LIVROS GOSTAM DE IR À PRAIA. DURANTE OS MESES DE VERÃO, AS BIBLIOTECAS ITINERANTES PERCORREM PRAIAS MARÍTIMAS, FLUVIAIS E TAMBÉM PISCINAS, PROMOVENDO O LIVRO E A LEITURA. ASSIM, CABINE DE LEITURA NEM É PRECISO TIRAR OS PÉS DA AREIA PARA TER UM LIVRO À MÃO. SITE: FACEBOOK.COM/CABINELEITURA ALÉM DE LIVROS, ESTAS BIBLIOTECAS SOBRE RODAS DISPONIBILIZAM INSTAGRAM: @CABINE_DE_LEITURA GRATUITAMENTE REVISTAS, JORNAIS E POR VEZES ATÉ INTERNET. E-MAIL: [email protected] 11


PATO LÓGICO 1. À chegada, fui recebido num ambiente acolhedor, LIVROS com retratos de patos simpáticos. 2. A biblioteca do COM ASAS Pato Lógico é enorme. É aqui que a equipa se inspira e recolhe informação para fazer os livros e a revista Hoje vim visitar um primo, o Pato Lógico. VOA. 3. Esta moldura guarda o dinheiro dos primeiros Somos primos afastados, é verdade, mas livros vendidos pelo Pato Lógico, a 27 de maio de além de termos penas, um bico e duas 2010. A data ficou registada como o aniversário da asas, somos bastante próximos no gosto editora. 4. O Pato Lógico tem cerca de 50 livros que partilhamos pelos livros e pela leitura. publicados. Cada livro é feito com muito cuidado O Pato Lógico é uma editora independente e dedicação. que faz livros para leitores curiosos. Diz- -se independente porque não pertence a PATO LÓGICO nenhum grupo editorial e escolhe os livros MORADA: PRAÇA MOTA VEIGA, 2 B/C, 1800-280 LISBOA que publica com a liberdade de quem sabe SITE: WWW.PATO-LOGICO.COM voar. Nesta visita, percebi como funciona E-MAIL: [email protected] uma editora e como é criado e produzido um livro, desde o momento em que surge a ideia de o fazer até chegar da gráfica já impresso e encadernado. O Pato Lógico foi criado há dez anos por um ilustrador chamado André Letria, que é também editor. Desde então, a equipa foi crescendo, e as atividades a que o Pato se dedica também. Hoje, além de publicar livros, o Pato Lógico tem um serviço educativo que visita escolas e bibliotecas em Portugal e no estrangeiro e trabalha como ateliê de design para várias empresas. A equipa do Pato Lógico é também a responsável pelo projeto gráfico da nossa VOA. Ou seja, eu, o Heitor, o Roberto, a Zulmira, a Dona Poupança, a Dona Noémia e a Petra trabalhamos em conjunto com a Inês, a Marta, a Andreia, a Ana, a Joana, o Ricardo e o André para vos fazer chegar todo o saber e o divertimento contidos nestas páginas. 12


12 13 5. O processo de conceção de um livro passa por muitas etapas. É preciso fazer testes, como neste caso, em que pude ver duas hipóteses para a capa de um novo livro. 6. O escritório é também um ateliê, onde há materiais de desenho e pintura. 7. Nas paredes, vi esboços para um outro livro a ser preparado. 8. Nunca tinha visto tantos livros juntos como no armazém. Daqui saem para serem distribuídos pelas livrarias ou vendidos diretamente na loja virtual da editora. 9. O Pato convida autores a falarem sobre os livros para quem quiser aparecer. Aqui vemos o escritor José Jorge Letria. 10. Na galeria, as ilustrações dos livros servem de cenário às visitas de escolas. 11. O Pato tem catálogos em português e em inglês, porque participa em feiras internacionais para vender os direitos de publicação dos seus livros em outros países. 12. Se Eu Fosse Um Livro, um dos títulos com maior sucesso da editora, já foi traduzido para dezassete línguas. 13. À saida, aproveitei para espreitar a capa deste número da VOA e trocar algumas ideias sobre os próximos temas. 13


©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS O PESADELO CONTO QUE CONTA AS NOVE FRASES MAIS ESCURAS DESTE CONTO, BIRIP, SÃO ABERTURAS DE LIVROS DA AUTORIA DE AFONSO CRUZ, ANTÓNIO TORRADO, CATARINA SOBRAL, CLARA CUNHA, CLARICE LISPECTOR, ISABEL MINHÓS MARTINS, JOSÉ JORGE LETRIA, MATILDE ROSA ARAÚJO E MIGUEL TORGA. DESCOBRE QUEM DISSE O QUÊ E EM QUE LIVRO. DEPOIS, ESCOLHE CINCO OU MAIS FRASES INICIAIS DE LIVROS QUE TENHAS EM CASA E USA-AS PARA CRIAR UM CONTO, COMO EU FIZ. Certa manhã, ao acordar, o Samuel deu por si na plateia e pôs-se um macaco a ler um livro. Mas que cama transformado num gigantesco hipopótamo. raio? Lembrei-me de uma voz bem colocada dizer: Até aqui tudo bem, mas, por baixo daquele calhamaço mastodôntico, estava eu, mais espalmado «Vou falar-lhes de um palhaço.» Não fazia sentido, que papel-bíblia. Tentei soltar-me, mas o resultado mas depois revivi uma cena em que andava uma foi um tonitruante «daqui ninguém passa!» na manada de hipopótamos, de lá para cá e de cá para voz (e saliva) do Samuel, que naquela altura (e lá. Foi aí que soube ter estado num circo e não sei naquele peso) ainda não me tinha sido apresentado. quem a propósito de não sei o quê disse: «Se eu Felizmente voltou a adormecer. A minha zona lombar fosse um livro, pediria a quem me encontrasse na sentia-se cada vez pior, dormente ao ponto de rua para me levar para casa consigo.» Tudo nublado só faltar ressonar. Tive de engolir uma gargalhada até chegar ali, ao quarto do Samuel. Sei que fiquei nervosa para evitar ter os pés para a cova de um à janela a ver a noite deitar os pássaros nos ninhos. dente de anfíbio. Enquanto ele sonhava a dormir, eu Depois nada, só um vazio no lugar do meu cabeçalho, «pesadelava» acordado. Às tantas, a minha memória sussurrou-me flashes da noite anterior. Havia uma mas agora lembro-me finalmente de tudo. Era uma vez… Era uma vez: eu!, um pobre livro emprestado, lido e esmagado na diagonal. SOLUÇÕES: 1. «CERTA MANHÃ, AO ACORDAR, O SAMUEL DEU POR SI NA CAMA TRANSFORMADO NUM GIGANTESCO HIPOPÓTAMO.»: TÃO TÃO GRANDE, CATARINA SOBRAL. 2. «DAQUI NINGUÉM PASSA!»: DAQUI NINGUÉM PASSA!, ISABEL MINHÓS MARTINS E BERNARDO P. CARVALHO. 3. «SENTIA-SE CADA VEZ PIOR.»: BICHOS, MIGUEL TORGA. 4. «PÔS-SE UM MACACO A LER UM LIVRO.»: O JARDIM ZOOLÓGICO EM CASA, ANTÓNIO TORRADO. 5. «VOU FALAR-LHES DE UM PALHAÇO.»: O PALHAÇO VERDE, MATILDE ROSA ARAÚJO. 6. «ANDAVA UMA MANADA DE HIPOPÓTAMOS, DE LÁ PARA CÁ E DE CÁ PARA LÁ.»: O CUQUEDO, CLARA CUNHA E PAULO GALINDRO. 7. «SE EU FOSSE UM LIVRO, PEDIRIA A QUEM ME ENCONTRASSE NA RUA PARA ME LEVAR PARA CASA CONSIGO.»: SE EU FOSSE UM LIVRO, JOSÉ JORGE LETRIA E ANDRÉ LETRIA. 8. «FIQUEI À JANELA A VER A NOITE DEITAR OS PÁSSAROS NOS NINHOS.»: O LIVRO DO ANO, AFONSO CRUZ. 9. «ERA UMA VEZ… ERA UMA VEZ: EU!»: QUASE DE VERDADE, CLARICE LISPECTOR. 14


O teu Clube 77 PALAVRAS está atento ao No blogue 77 Palavras, de que tu gostas. Margarida Fonseca Santos, todos Presta atenção os meses, aos dias 10, 20 e 30, são às sugestões desta divulgados desafios de escrita página e conhece criativa para pessoas de todas as o Cromo deste idades. Participa e envia por e-mail número da VOA. os teus textos, que não podem ter mais do que, exato, 77 palavras. VISITA OS ESPAÇOS ATMOSFERA M: JOSÉ MARIA SILVA BIBLIOTECA DO PÚBLICO Lisboa 7 ANOS ONLINE Rua Castilho, n.º 5 A Biblioteca do Público do 1250-066 Lisboa Qual é a tua ideia de felicidade LU.CA é um projeto de divulgação Porto num domingo à tarde? de livros escolhidos pelos Rua Júlio Dinis, n.º 160 artistas que atuam neste teatro. 4050-318 Porto Ir ver um jogo ao Estádio da Luz Podes acompanhar no site e ser reconhecido como www.lucateatroluisdecamoes.pt um grande herói. as recomendações de coreógrafos, cenógrafos, atores e diretores Que profissão queres ter artísticos que passam por esta quando fores crescido? sala de espectáculos dedicada ao imaginário infantil. Acompanha Futebolista. ainda a programação, que, além de peças de teatro, conta com Qual é o livro da tua vida lançamentos de livros, exposições até agora? e atividades para famílias. O Macaco do Rabo Cortado. FEIRA DO LIVRO DE LISBOA E DO PORTO Qual é o filme que viste Presta atenção à divulgação 3 400 vezes? das maiores feiras de livros Frozen. do país para não perderes a oportunidade de levar para Qual é o teu herói? casa as novidades mais frescas A minha mãe! E a minha família. e os livros mais antigos que achavas que já tinham esgotado. O que gostas de colecionar? Há sempre pechinchas bem Cromos e os livros do Pingo Doce. apetecíveis, e talvez ainda consigas o autógrafo do teu O José veste a camisola do autor preferido. Várias editoras Benfica e um dia ainda o e livrarias organizam atividades veremos marcar um golo. para os leitores mais jovens e as suas famílias. Este ano, as Feiras QUERES SER O PRÓXIMO do Livro de Lisboa e do Porto CROMO? ENVIA AS TUAS serão organizadas entre agosto RESPOSTAS E FOTOGRAFIA e outubro, em datas ainda por definir. PARA [email protected] MONTEPIO.PT. 15


A REVISTA DO CLUBE PELICAS N.º 23 TRIMESTRAL VERÃO 2020 1 € CLUBEPELICAS.PT ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS


BLÁ BLÁ BLÁ PELICAS DICAS Livros com cabeça, ENTREVISTA UNIVERSAIS tronco e membros Afonso Cruz O papel e o digital Marcador de livros IDADE DA PETRA Livros proibidos OLÁ Todos os livros BLÁ BLÁ BLÁ PELICAS NO MUNDO MICROCONTO PRÓS & NÓS Seis clássicos Viajar livros A banda Francisco adentro à procura Vaz da Silva de um leitor Livreiro gigão VOA A REVISTA DO CLUBE PELICAS NÚMERO 23 VERÃO DE 2020 ESTATUTO EDITORIAL: A revista do Clube Pelicas, VOA, publicação Contacto: Tel. 213 249 540 Diretor: Virgílio Boavista Lima · Diretora da Associação Mutualista Montepio para o segmento infantil (0 aos 10 adjunta: Rita Pinho Branco · Coordenação: Direção de Comunicação e anos de idade), tem como intuito principal a transmissão dos valores Marketing. mutualistas de solidariedade, humanismo, amizade, espírito de parti- lha, entreajuda e cidadania. Pretende criar laços entre os associados EDITORA: Pato Lógico · NIPC: 508917085 · Sede da redação: Praça Mota mais jovens, desenvolvendo assim um sentimento de pertença destes Veiga, n.º 2B, 1800-280 Lisboa, www.pato-logico.com, [email protected] à sua Associação (Montepio). Os conteúdos da revista VOA preten- com · Editores: André Letria e Ricardo Henriques · Direção de arte: André dem estimular a interação e aprendizagem, o desenvolvimento da ló- Letria · Design: André Letria/Pato Lógico · Paginação: Ana Fialho/Pato gica e do raciocínio através de, por exemplo, jogos de leitura, memória Lógico · Textos: ©Ricardo Henriques e ©Maria João Freitas · Ilustrações: ©Ana e raciocínio matemático. Em cada revista VOA são publicadas cartas, Seixas e ©Sofia Morais · Gestão e produção: Inês Felisberto · Assistente desenhos e fotografias que os sócios do Clube Pelicas enviam, promo- de produção: Marta Ferreira · Fotografia: Capa: ©Dennis Gries/Shutterstock; vendo deste modo a interatividade e o espírito de participação dos jovens Pelicas Entrevista: ©Luís Mileu; Tens Cá Disto: ©Pato Lógico; Cidadão ao leitores. Balcão: ©Cabine de Leitura; Pelicas no Terreno: ©Pato Lógico; Prós & Nós: ©Mário Marnoto. PROPRIEDADE, PUBLICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO: Montepio Geral — Associação Mutualista, Rua do Ouro, n.os 219-241, 1100-062 Lisboa


O livro é uma grande invenção ROMANCE — portátil, ainda por cima — que EM LITERATURA, ROMANCE NÃO É O QUE UNE DOIS permite guardar todo o tipo de APAIXONADOS, É UMA HISTÓRIA COM MUITAS FOLHAS informação. As histórias dos livros, E PERSONAGENS COM PROFUNDIDADE. A PALAVRA mesmo as mais fantásticas, ajudam VEM DE «ROMANÇO», OU SEJA, O CONJUNTO DAS os leitores a experimentar realidades LÍNGUAS ROMÂNICAS (OU LATINAS). completamente diferentes das suas e a ter consciência de outras formas de viver ou pensar. Existem muitos tipos de livros: de aventuras, históricos, policiais, de ficção científica, de suspense, ilustrados (que podem ser para crianças e para adultos), de banda desenhada e até muito sérios (os ensaios). É costume separar os livros por tamanhos: são os contos curtinhos, as novelas no meio, e os romances, mais complexos. Quais são os teus favoritos? A VOA ESTÁ SEMPRE A DESAFIAR-TE. ENVIA OS TRABALHOS QUE O PELICAS TE PEDIR PARA [email protected] OU PARA CLUBE PELICAS, RUA DO CARMO, N.° 42, 9.°, 1200-094 LISBOA. ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS


SEIS CLÁSSICOS À PROCURA DE UM LEITOR Conforme escreve Italo Calvino no livro Porquê Ler os Clássicos (ele próprio já um clássico), «um clássico é um livro que nunca acabou de dizer o que tem a dizer», ou seja, está sempre a permitir novas leituras e interpretações. Há milhares de listas diferentes de grandes clássicos da literatura. Esta é a nossa, modesta e incompleta mas sedenta de leitores curiosos, como tu. DOM QUIXOTE ODISSEIA MCLLADÁIYVESFRMADSAJOLIAELACCSCEARNAOB:OSJ-SEMSMITQAL,EUTUNADPP,LIPUEUOESLHOOSNNRRISIRETTUSAGVAGRAICEOSSTUZRFNONSRDRALIA,ONOAAADHSE!MGDHPEEOPAEIAPAR,AAENNEOSATDUSRC,,PORTUSDUARSÊAOLÉREETSRPLPACEAAALIOCONV.SOLELANRTASUISSOCVRTIOS,ESARESADIARSTEO, Conheces o cavaleiro As aventuras do herói de triste figura grego Ulisses relatadas Dom Quixote? E o seu neste poema épico, cavalo Rocinante? apesar de escritas há E o seu fiel escudeiro 29 séculos, ainda hoje Sancho Pança? E a sua prendem os leitores. amada Dulcineia? Estas Depois da Guerra de personagens estão Troia (contada no outro no livro O Engenhoso best-seller de Homero, Fidalgo Don Quixote Ilíada), Ulisses demora de la Mancha, publicado dez anos a regressar em 1605. Trata-se de para a sua mulher, uma paródia aos Penélope. Pelo meio, romances de cavalaria tem de enfrentar deuses, com um protagonista monstros e o canto que confunde gigantes encantador das sereias. com moinhos de vento. 2


©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS AS AVENTURAS DE O LIVRO DAS MIL ALICE NO PAÍS A VOLTA AO MUNDO HUCKLEBERRY FINN E UMA NOITES DAS MARAVILHAS EM 80 DIAS A história de Huck Este livro reúne as As Aventuras de Alice A viagem de circum- começa assim: «Tu não histórias que Xerazade no País das Maravilhas -navegação de Phileas me conheces, a não ser conta ao rei Xariar da foram um presente Fogg e do seu criado que tenhas lido um livro Pérsia. Porque ela o de Lewis Carroll, Passepartout é um dos chamado As Aventuras mantém apaixonado, pseudónimo de Charles romances de aventuras de Tom Sawyer, mas isso ele desiste de a mandar Lutwidge Dodgson, com mais peripécias não interessa. Esse livro matar. A primeira grande às filhas de um amigo, de sempre. Júlio Verne foi escrito pelo Sr. Mark tradução foi da autoria Loriny, Edith e Alice. foi um escritor francês Twain, e ele disse a de Antoine Galland, Publicada em 1865, é profundamente verdade, quase sempre.» publicada entre 1704 uma obra que se inspira imaginativo que escreveu Na opinião do escritor e 1717, com as aventuras nos contos de fadas, mais de cem livros, que Ernest Hemingway, de Aladino e a Lâmpada mas acrescenta-lhe uma incluem submarinos a modernidade da Maravilhosa, Ali Babá boa dose de absurdo. fantásticos, viagens à literatura norte-americana e os Quarenta Ladrões A adaptação de Walt Lua e muitas invenções, nasceu com este livro, ou Sinbad, O Marinheiro. Disney para o cinema com um rigor quase publicado em 1884. ajudou a popularizar científico, e que só a história. seriam inventadas mais tarde. 3


LIVROS COM CABEÇA, TRONCO E MEMBROS Os livros, de autores famosos ou anónimos, com muitos leitores ou apenas traças do papel, com muitas palavras ou cheios de bonecos, são constituídos por várias partes essenciais. A cabeça, o tronco e os membros destas grandes invenções são explicados aqui para te ajudar a distinguir um bife do lombo da lombada de um livro. CAPA CONTRACAPA BADANAS SOBRECAPA A capa de um livro é o A contracapa é a parte Os livros de capa mole É uma segunda capa seu palminho de cara. de trás do livro. É aqui podem ter badanas, (e contracapa) que Se o título e o design que costuma escrever- uma espécie de asas envolve e protege os forem bons, queremos -se a sinopse, ou seja, que tornam a capa livros. Normalmente saber mais e ler o um pequeno resumo e contracapa maiores tapa a capa dura. À parte conteúdo do livro; se da história que está e se encontram da sobrecapa que se forem pouco apelativos, lá dentro. Algumas dobradas para dentro. dobra, também se pode poderemos nunca editoras colocam É aqui que pode surgir chamar badana. o abrir. O nome dos frases publicitárias mais informação sobre autores e o logótipo ou de jornalistas nas os autores, por vezes da editora também contracapas a elogiar com uma fotografia costumam estar na o livro, para ajudar dos mesmos. capa, que pode ser dura a vender mais. (cartão) ou mole (papel). 4


TESOURO NACIONAL A BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL GARANTE O ACESSO AO PATRIMÓNIO CULTURAL DO PAÍS AO ARQUIVAR TODOS OS LIVROS PUBLICADOS EM PORTUGAL. QUANDO UM LIVRO É IMPRESSO, É-LHE ATRIBUÍDO UM NÚMERO DE DEPÓSITO LEGAL E ONZE EXEMPLARES SÃO ARQUIVADOS NA BIBLIOTECA. SE VISITARES ESSE GRANDE TESOURO EM LISBOA, PEDE PARA LER O PRIMEIRO NÚMERO DA VOA. ©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS MIOLO GUARDAS LOMBADA FICHA TÉCNICA Conjunto de cadernos São as páginas que A lombada é fundamental Também lhe chamam de folhas que formam se colam à capa do para encontrar os livros cólofon ou colofão. o corpo do livro. Um livro e servem para a nas prateleiras das Além do título, autores, caderno pode conter unir ao miolo. Podem livrarias, bibliotecas ou editor e fotógrafo ou 4, 8, 16 ou 32 páginas. ter apenas um padrão da tua casa. O título do ilustrador da capa, Não se come, nem com bonito, talvez um belo livro, o nome do autor contém a data e o manteiga, mas devora- marmoreado, ou conter e o nome da editora número da edição, a -se com os olhos. alguma informação ficam aqui arrumadinhos. tiragem (número de A primeira página do complementar à história. Escondidos e presos exemplares), o ISBN miolo chama-se folha Procura as guardas dos dentro da lombada (International Standard de rosto e indica, pelo livros do Tintim, onde estão os cadernos do Book Number, que menos, o título do livro surgem quadros com as livro, que podem ser identifica o livro no e o nome dos autores. personagens das várias colados e/ou cosidos. mundo inteiro), o histórias. Uma lombada mal depósito legal e a colada deixa que as impressão (com nome folhas se soltem. da gráfica papel e tipo de letra usados). 5


PSLOEERDLEVQELAAEUESOLRESI.NEMIRCQAROESSEAULSAPLCIDEHTHIMAERAAÉÉANRAADDSBIQÇATGEAAEUÃOERIMHSACMOANPSOORPOPPAEEMGAARNASÇWRITRPVUMRÃAAAOIIMARADRO,AAAGTAÀCSLISEGNP,L.ENRRÁFISVAÓÁORCRNPIRRAOARAIDDO,RIMEAAIAS VIAJAR LIVROS 1. A ESCOLA DE HOGWARTS 2. A ALDEIA BANANA ADENTRO Para chegar à Escola Não vale a pena procurá- de Magia e Bruxaria -la no Airbnb; Macondo Os escritores inventam aldeias perdidas, de Hogwarts, onde só existe nos livros de cidades subaquáticas e mundos que não Harry Potter, Hermione Gabriel García Márquez, existiam até que passam a existir. Estas e os amigos estudam, sobretudo em Cem geografias, mesmo as mais fantásticas é preciso ir até à estação Anos de Solidão, e distantes, estão ao virar de esquinas londrina de King’s Cross a aldeia que acompanha de verdade, é só abrir os livros certos e, com alguma magia, a família Buendía e entrar. apanhar o comboio durante um século. da linha número 9 3/4. A base para Macondo, 6 A autora J. K. Rowling palavra que significa até criou o Mapa de «banana», foi a cidade Marauder, com a planta verdadeira de Aracataca, da escola, que inclui na costa caribenha  passagens secretas da Colômbia, onde e fantasmas. o escritor viveu em criança.


©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS 3. A ILHA DO TESOURO 4. A TERRA DO NUNCA 5. O PAÍS DAS 6. A CIDADE DE GOTHAM Certo dia Robert Louis No meio das nuvens, MARAVILHAS Gotham é a cidade Stevenson e o seu vira-se na segunda O País das Maravilhas inventada por Bill Finger enteado desenharam estrela à direita e depois e o País dos Espelhos e Bob Kane para servir um mapa tão belo é um voo de várias horas (criados por Lewis de morada ao bilionário e promissor que até ao Mar das Mil Ilhas, Carroll) são dois Bruce Wayne, alter-ego Stevenson decidiu onde fica a morada de universos paralelos que de Batman. É inspirada inventar uma história Peter Pan, o menino a pequena Alice visita. em Nova Iorque e nela para o acompanhar. que não queria crescer. Entra-se no primeiro podemos observar Em 1883 nascia A Ilha Também por aqui vivem pela toca do coelho as mesmas avenidas do Tesouro, que os meninos perdidos, branco, e no segundo, amplas ou os arranha- cristaliza em Long John a fada Sininho e o pirata através de um espelho. -céus art déco. O asilo Silver a imagem do capitão Gancho, que No País das Maravilhas, de Arkham (casa oficial pirata-tipo: perna de coça os olhos com os animais, além de do Joker), a esquadra do pau, papagaio no ombro muito cuidado. Peter falarem, bebem chá, comissário Gordon ou a e um desejo louco Pan foi escrito em e a Rainha de Copas Torre Wayne são alguns de encontrar o X que 1911 por J. M. Barrie. exige que todas as rosas dos cenários mais marca o local do tesouro brancas sejam pintadas famosos destas histórias enterrado. de vermelho. que se tornaram um ícone da DC Comics. 7


AFONSO CRUZ Quais foram os livros que te devoraram até saíres assim, MARCADOR escritor? DE LIVROS Primeiro foram os infantis e juvenis, a Enid Blyton, Sandokan, Ler, animar, desenhar, viajar, musicar e escrever fazem do Emilio Salgari, e alguns de parte do seu percurso, rico em histórias, acasos, Robert Louis Stevenson e peripécias e aforismos* marcantes, sendo difícil perceber H. G. Wells. A banda desenhada o que aconteceu cá fora ou lá dentro, dos livros. franco-belga também me acompanhou durante muitos 8 anos, especialmente a revista do Tintim, dos 7 aos 77. Eram BD diferentes daquelas que se encontravam nas livrarias. O primeiro livro que li sem ser especificamente para jovens foi O Sonho de Um Homem Ridículo, * Frase curta que ensina uma verdade, princípio ou moral.


de Dostoiévski, que me deixou Há algum tema impossível palavra qualquer. E escrevi um entusiasmadíssimo. Na altura, para um livro infantil? texto chamado Gugudadismo estava de férias na Zambujeira Não, depende da forma como sobre as pessoas que exigem que e fomos parar a uma praia de é transmitido. Os leitores têm tu escrevas com o vocabulário das nudismo. Tinha 12 anos, estava maturidades diferentes. Às vezes crianças. Se assim for ficam só a rodeado de pessoas nuas e estava há leitores de oito anos com mais saber o gugudadá. Obviamente apaixonado por Dostoiévski, o que maturidade do que um leitor é muito limitador. [No livro Paz mostra bem o poder da literatura. de oitenta. A idade não é uma Traz Paz, podemos ler: «Se só leres certeza. livros para crianças, não deixas de Em Os Livros Que Devoraram ser criança. Há muitas maneiras de O Meu Pai, escreves que «nós Tens mais cuidado com a o fazer, mas esta é a que prefiro: somos feitos de histórias, não linguagem quando escreves sair da infância a ler. Já que se é adénes». Porque é que as para crianças? perde tanto, pelo menos levamos histórias são tão importantes A preocupação é mais dos connosco malas de histórias.»] para as pessoas? editores e livreiros: colocar o livro Nós somos uma história, na secção infanto-juvenil *Pessoa que não gosta de pessoas. construímos uma narrativa que ou na ficção normal. Se o livro nos define. A maior parte das pedir que eu use determinado tipo Quando tens uma ideia para pessoas não se importaria de de linguagem, eu uso. Depende um livro, percebes logo se vai sobreviver noutro corpo ou também dos preconceitos que ser um romance ou um livro noutra forma orgânica, desde temos em relação à própria ilustrado? que mantivesse aquilo que nós literatura e à maneira como Às vezes, pela complexidade chamamos alma, que no fundo lidamos com as crianças. da ideia inicial, percebo que vai é um conjunto de histórias, de Costumo dar o exemplo de Assim ser um romance. Nesses casos, momentos extraordinários da mas sem Ser assim, que tem um estruturo a história desde o início: nossa vida, um jantar ou um subtítulo que é «considerações a partir do momento em que abraço especial, um casamento, de um misantropo». Misantropo* tenho a premissa inicial básica, uma morte… Isso cria uma não faz parte do léxico das tenho o final também. Com o narrativa na nossa vida, é o que crianças, mas elas, tal como nós, contexto da personagem, tens queremos preservar e que nos estão a aprender palavras e é o seu desconforto ou seu desejo identifica. bom que os livros as ensinem (porque são as duas coisas alguma coisa. Tanto faz aprender que movem uma história). Uma «misantropo» ou «iate» ou outra premissa em equilíbrio não dá uma história. O Manuel António AFONSO CRUZ TINTIM E ASTÉRIX Pina dizia que um gato deitado FORAM OS SEUS PRIMEIROS HERÓIS. no tapete não é uma história, mas A SUA PRIMEIRA PAIXÃO FOI O RUSSO o gato deitado no tapete do cão FIÓDOR DOSTOIÉVSKI. O SEU PRIMEIRO já é uma história, porque já criaste ORDENADO, COMO ANIMADOR, esse desequilíbrio, alguma coisa TRANSFORMOU-SE NUMA GUITARRA vai ter de acontecer. Se tens uma TELECASTER, OS SEGUINTES EM pessoa muito feliz sentada num LONGAS VIAGENS PELO ORIENTE. sofá, não tens um desconforto ESTREOU-SE COM O ROMANCE A CARNE ou desejo que o faça mover. DE DEUS, APESAR DE TER ESCRITO PRIMEIRO ENCICLOPÉDIA O que faz um livro ser para DA HISTÓRIA UNIVERSAL, QUE INICIOU adultos e crianças? É a magia da UMA COLEÇÃO QUE JÁ VAI EM OITO história? VOLUMES. É AUTOR DE MAIS DE Às vezes, o que me preocupa TRINTA LIVROS, UNS ILUSTRADOS E mais não é escrever para OUTROS ILUSTRES (POR CAUSA DOS adultos e as crianças não MUITOS PRÉMIOS QUE RECEBERAM). compreenderem, é escrever para crianças e os adultos não compreenderem. 9


«Às vezes há leitores quase sempre a resposta passa E as pessoas leem menos hoje de oito anos com mais por dizer que é um escape, porque em dia? maturidade do que um o mundo é muito cruel. E eu fico Já achei que sim. A minha sogra leitor de oitenta. A idade a pensar: se o mundo é cruel, não podia ler, lia às escondidas não é uma certeza.» porque é que vou ler livros de quando aparecia a carrinha guerra e ver filmes de terror? da Gulbenkian lá na terra, no Como é que explicas a uma Não deixa de ser ficção. Alentejo. A mãe dela dizia que criança ou adolescente a O teu cérebro gasta 70% das não era coisa de menina, que importância da imaginação? tuas calorias diárias a imaginar ela devia aprender era a coser Escreves um livro como Vamos coisas. Que desperdício biológico e a cozinhar. Depois, havia Comprar Um Poeta? teríamos aqui se a ficção fosse analfabetismo, muito mais do Quando escrevi esse livro, apenas um escape da realidade. que hoje. Nas bibliotecas, os estávamos a viver um período Tudo o que nós precisamos livros estavam fechados, não se complicado, em que não havia para sobreviver, todas as nossas podia folhear e descobrir um Ministério da Cultura sequer. ferramentas, armas, instrumentos livro. A acessibilidade é o mais Quando se pergunta a um de lavoura, roupas, casas, importante: à distância de um ficcionista a importância da ficção, nasceram da nossa imaginação. braço, não teres de te levantar sequer para chegar ao livro. 10 Os teus livros são também Os miúdos acham que ler é sobre livros. chato porque, se calhar, não São as minhas referências, os encontraram um livro que livros que li. Oriento-me por eles, lhes diga alguma coisa. Para e se me lembro do pensamento de ler, também é preciso alguma um escritor, faz sentido falar nele solidão e saber parar. A leitura ou usar o nome de determinada silenciosa é um processo muito personagem das suas histórias. egoísta. Não posso fazer outras coisas, nem pensar noutras Lês menos agora, desde que coisas, tenho de me concentrar passas a vida em festivais e e exige muito de mim. Os livros encontros de escritores? são ciumentos. Não, leio cada vez mais. Leio muito. A maior parte do meu És escritor, ilustrador, realizador, tempo é leitura e só uma pequena cervejeiro. O que é que se passa percentagem é de escrita. contigo? Não consegues estar quieto? [Risos] Tenho alguma curiosidade em saber fazer as coisas que gosto de consumir. Gostava muito de banda desenhada e comecei a desenhar. O desenho é a primeira maneira que tens de gravar coisas. Gostava muito de ler e mais tarde tornei-me escritor. Nunca pensei nisso, foi um acaso, como a maior parte das coisas na minha vida. Comecei a trabalhar em animação porque queria comprar uma moto e foi o primeiro trabalho que apareceu. Depois fiquei dez anos a trabalhar em animação e nem comprei a moto.


©ILUSTRAÇÃO DE SOFIA MORAIS A BANDA Dois amigos passeavam pelas ruas de Tunes, capital até para se ser ladrão é preciso alguma cultura.» Se os da Tunísia, quando, de repente, umas figuras estranhas ladrões lessem mais livros ou ouvissem mais concertos, interromperam a passeata e disseram: «Mãos ao alto, saberiam reconhecer um alaúde e o seu valor. Por outro isto é um assalto!» Sete dias depois, uma das vítimas lado, se fossem mais cultos, tudo seria possível, até caminhava pelas mesmas ruas, desta vez na companhia largarem o bando e começarem uma banda. de vários escritores, entre eles Afonso Cruz. O assaltado e ex-sobressaltado contou o episódio em que tinha Um grupo de ladrões pode chamar-se bando, sido surripiado e acrescentou: «Roubaram-nos coisa quadrilha, corja e chusma. Um grupo de escritores pouca, 10 euros e dois telemóveis, um manhoso e outro pode chamar-se academia, grémio ou plêiade. Um rasca, mas o meu amigo nem queria acreditar na grupo de músicos pode ser uma banda ou orquestra. sua sorte. O bando de ladrões não tinha reparado no alaúde que trazia às costas, no valor de 3 mil euros!». Conto desenvolvido a partir da história verídica contada por Afonso Cruz, A caixa de um alaúde, tal como o instrumento musical escritor, músico e barbudo. lá dentro, parece uma pera gigantesca cortada ao meio. «É impossível não reparar nela», comentou o autor SE QUISERES SABER MAIS SOBRE A SOFIA MORAIS, português, que, curioso, ouvia o insólito relato do crime. AUTORA DESTA ILUSTRAÇÃO, VOA ATÉ À PÁGINA DO ÍNDICE, Cofiou a barba e, com ar de quem vai dizer: «Elementar, DO OUTRO LADO DA REVISTA. meu caro Watson», apresentou a sua teoria: «Eles viram a mala, mas não mostraram qualquer interesse, porque 11


O PAPEL ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS E O DIGITAL O e-book não saiu de uma história de ficção científica. O livro digital já pode ser lido no computador, tablet ou telemóvel, que pesam pouco e transportam uma biblioteca com milhares de quilos. Mas perde-se em muitos sentidos: o cheiro do livro, o toque do papel e o som do virar das páginas. Tal como os românticos, o meu oftalmologista prefere os livros em papel, porque os ecrãs cansam os olhos, mesmo de quem tem quatro, como eu. Será por isso que um livro de papel se lê mais depressa e com mais gosto e em qualquer lugar? E depois, não precisa de uma tomada por perto para carregar a bateria. A LÓGICA DA EDIÇÃO ESCREVI UM LIVRO SOBRE XUXU E NÃO QUERO FAZER AUTOEDIÇÃO. VOU CONTACTAR O PATO LÓGICO, QUE O PELICAS VISITA NESTA VOA. É UMA EDITORA EXPERIENTE, QUE REVÊ O TEXTO, ESCOLHE ILUSTRAÇÕES, PAGINA, PRODUZ O LIVRO, TRATA DA IMPRESSÃO E DISTRIBUIÇÃO NAS LIVRARIAS. VAI SER UM BEST-SELLER (LIVRO QUE VENDE MUITO). 12


LIVROS PROIBIDOS ODDECPLUIDTEÁUORANIBPSAPTDIALSNSJOUIURTCORRAAEREAREOLAZANSDDCIO,UM.PLOAOESQLEOISÁLRTUPNLFMEITDAPAESÍONATATENTSIIÃRUHISAISDSECOUSOSATOX,AMAADS,VEPTVAEAEZEXRAPAUSMUTEEL4PDCPUSOISLR0ORBPUMSASIIOEMBAÃ,TDORLRLNOEIOEMÁTDQI.IOLRCRPAUUAOSEAOIDGEGSSRPDEAEP,EAAEELNERR,ZLSAAUAL O livro sempre teve grandes inimigos. Ao longo ©ILUSTRAÇÃO DE ANA SEIXAS da história, a religião e a política proibiram e censuraram os livros que apresentavam ideias contrárias às suas crenças. A partir do século XVI e durante quatro séculos, a Igreja Católica proibiu as obras científicas, filosóficas e literárias que fossem contrárias à fé católica, com a lista do Índex de livros proibidos. No século XX e em toda a Europa, o poder político e regimes autoritários como o nazismo e o fascismo censuraram a impressão de obras e autores considerados contrários ao sistema. Em Portugal, Gil Vicente e Luís de Camões foram censurados pela Igreja, e o regime salazarista proibiu autores como José Saramago e Mário Soares. HOMENS-LIVRO A OBRA FAHRENHEIT 451, DE RAY BRADBURY, PUBLICADA EM 1953, PASSA-SE NO FUTURO, NUMA SOCIEDADE EM QUE TODOS OS LIVROS SÃO PROIBIDOS E OS BOMBEIROS TÊM COMO TAREFA INCENDIÁ-LOS A 451 GRAUS FAHRENHEIT. O PROTAGONISTA GUY MONTAG É UM BOMBEIRO DIFERENTE, QUE SE REVOLTA AO PERCEBER O VALOR DOS LIVROS E A IMPORTÂNCIA DA LIBERDADE, JUNTANDO-SE À COMUNIDADE DE HOMENS-LIVRO QUE DECORAM OBRAS INTEIRAS PARA TRANSMITIREM ÀS GERAÇÕES FUTURAS. 13


PRÓS & NÓS literatura para crianças, nem vontade para falar dos leitores literartura para adultos, há em geral.» Será difícil ter uma FRANCISCO literatura, ponto!» Francisco livraria de nicho? «Sobrevivemos VAZ DA SILVA, e os seus sócios não têm nada com dificuldades, mas, nos LIVREIRO nossos lançamentos, encontros GIGÃO contra livros fáceis, mas é bom com autores, workshops e exposições, vêm pessoas do É livreiro, editor, designer, ter alternativas. «Apareceu Porto, Coimbra, Viseu, Águeda, autor e ex-professor. Por aqui um miúdo que dizia não Ovar, Lisboa e até da Galiza.» favor, não lhe peçam livros gostar de livros, com exceção para certas idades. de O Diário de Um Banana. SARAMAGO SEMPRE! Dei-lhe O Menino Nicolau (de FRANCISCO, ENQUANTO LEITOR, Em 2012, Francisco juntou-se Sempé e Goscinny) para que se VOLTA MUITAS VEZES A UM AUTOR: a Dulce, educadora de infância, sentasse e lesse um pouco, sem «SARAMAGO, SEMPRE… É UM ESCRITOR e a Alexandre, economista, para compromisso. Ficou a lê-lo sem EXTRAORDINÁRIO, COM UMA DIMENSÃO fundarem a livraria Gigões e parar durante 20 minutos e no E UMA REFLEXÃO MUITO PROFUNDA Anantes, em Aveiro. O nome saiu final pediu para o levar. \"É fixe\", SOBRE A CONDIÇÃO HUMANA.» de um poema que se lê numa das disse ele. Outros livros que diz paredes do espaço. «Gigões são conquistarem logo os miúdos são SUCESSO DE VENDAS anantes muito grandes./ Anantes «A BAGS OF BOOKS TEVE VÁRIOS são gigões muito pequenos./ O Estranhão, de Álvaro Magalhães, BEST-SELLERS: A GIGANTESCA Os gigões diferem dos anantes PEQUENA COISA E O MEU AMOR, DE porque/ uns são um bocado mais e Os Meus Disparates Preferidos BEATRICE ALEMAGNA, O LADRÃO outros são um bocado menos.» DE GALINHAS, DE BEATRICE Está explicado, não está? Pediram de Agnès De Lestrade e João RODRIGUEZ, E SAUDADE, UM CONTO autorização ao autor, Manuel PARA SETE DIAS, DE CLAUDIO António Pina, que aceitou na Vaz de Carvalho. «Gigantesca HOCHMAN E JOÃO VAZ DE CARVALHO.» hora, e convidaram o ilustrador Pequena Coisa, de Beatrice João Vaz de Carvalho para fazer Alemagna, é o exemplo de um o símbolo. O livreiro costuma livro transversal em termos de avisar os novos clientes que não faixas etárias, foi um livro que acredita em livros para idades editei (na Bags of Books) certas, e volta a recorrer a Manuel e que esgotou em seis meses.» António Pina. «Ele dizia: não há E como são os leitores da Gigões 14 e Anantes? «São pessoas críticas e exigentes que esperam de nós apoio para os ajudar a descobrir livros e pequenos tesouros, mas não me sinto à


O LIVRO INCLINADO Onde é que já se viu um livro inclinado? Até parece que foi engano, mas não. Este livro é inclinado como a rua que o Bobby desceu a grande velocidade no seu carrinho de passeio, quando a sua ama distraída o largou. O Bobby vai divertir-se imenso pelo caminho, fazendo voar um polícia, destruindo a banca de um vendedor, lançando uma cesta de ovos pelo ar e outras tropelias que prometem muitas gargalhadas. Não vais querer perder esta aventura, criada por Peter Newell em 1910. AS MÃOS E OS LIVROS +8 anos Como leríamos um livro sem 14 € mãos que lhe abrissem a capa, Orfeu Negro sem um polegar que segurasse a página no sítio ou sem um NÃO ABRAS ESTE LIVRO indicador que nos mostrasse Não é suposto abrir este livro, o caminho quando os olhos mas, para to recomendar, lá teve se perdem na frase? O toque de ser. E nem vais acreditar… do papel na palma da mão, as Bem, se te contar o que li, vou cócegas do folhear das páginas estragar a surpresa. O melhor pelos dedos ou o peso do livro é descobrires por ti mesmo, até sobre mãos abertas são tão porque, quanto mais suspense importantes para a leitura como criarmos, mais vontade vais ter as frases que lês. Isabel Minhós de o ler, não é? Depois de leres Martins e Madalena Matoso este livro, e porque sei que gostas comprovam neste livro que de ser rebelde, avança sem medo as mãos também leem. para Não Abras Este Livro Outra Vez e Agora a Sério, não Abras Para todas Este Livro. Os três foram escritos as idades por Andy Lee e ilustrados por 13,50 € Heath McKenzie. Planeta Tangerina +3 anos 10,90 € Jacarandá 15


O teu Clube é ainda melhor com os teus desenhos, sugestões, cartas e ideias. Envia tudo a voar para [email protected] ou para Clube Pelicas, Rua do Carmo, n.º 42, 9.º, 1200-094 Lisboa. Um gato passeava pelo telhado e picar-me! 1. O que será, que será que são miava: miau, miau, miau. O pai respondeu: sete e são irmãos. Cinco vão Aproxima-se outro gato a ladrar: — Então, apaga a luz. à feira e só dois é que não? au, au, au. Passado um bocado, entra O primeiro gato diz: no quarto um pirilampo e o 2. Altos castelos, lindas janelas, — Porque é que estás a ladrar se Joãozinho levanta-se, furioso: abrem e fecham, ninguém mora és um gato? — Papá, os mosquitos agora nelas. Responde o outro: vêm com lanternas! — Não posso aprender línguas? 4. Sou mais vasto do que o mar Porque é que uma senhora e ninguém me pode ver, todo Uma noite de verão, o Joãozinho apanhou duas vezes o autocarro o mundo é meu lugar, sem mim não conseguia dormir e queixou- 120? não podes viver! -se ao seu pai: — Porque não conseguiu apanhar — Papá, os mosquitos estão a o 240. SOLUÇÕES: Clube Pelicas, em cada mutualista um amigo do mundo. Agora estamos ainda mais SOLUÇÕES: 1. Os Dias da semana; 2. Os olhos; 3. O ar. pertinho de ti! À distância de um clique no Clube Pelicas, em montepio.org, tens jogos e desafios novos que o Pelicas preparou especialmente para te divertires com a tua família. Já decifraste o Código Secreto?


1. A Carminho (5 anos) replicou DINO PARQUE a capa da revista de inverno do Lourinhã ilustrador Mantraste. Tem talento 15% no ingresso de entrada para o desenho e um dia, quem para associados e familiares. sabe, vai ilustrar uma VOA. 2. A Débora também não ficou PORTUGAL DOS PEQUENITOS indiferente aos monstros e Coimbra arranjou-me dois novos amigos. 15% no ingresso de entrada São primos do Heitor. Conseguem para associados e familiares. perceber as semelhanças? Muitos olhos e pele verde, é isso. ZOO DE LAGOS 3. A Maria Leonor é uma grande Lagos fã do nosso clube, que não seria 15% no ingresso de entrada tão fantástico se não estivessem para associados e familiares. desse lado. Caso para dizer «amor aos associados». SEA LIFE 4. A Mafalda (7 anos) é dos Açores, Porto da ilha de São Jorge. O basquetebol 30% no ingresso de entrada é o seu desporto preferido, mas para associados e familiares. saltar ao trampolim com os meus tios também é divertido. MUSEU DO BRINCAR 5. A Carolina desenhou-me a fazer Vagos o que mais gosta: passear na 50% no ingresso de entrada Natureza. Obrigado pela mensagem para associados e familiares. de esperança. Já está tudo bem! 6. A Matilde (6 anos), no Natal Até um relógio passado, foi ajudar-me a distribuir parado tem presentes. Visitámos o boneco de razão duas neve e a rena, que ficaram muito vezes ao dia. felizes de nos ver. 7. A Maria Luísa (5 anos) desenhou a minha nova roupa de verão. É fresca e carinhosa, tem tudo para virar moda. Sempre que recebo uma carta vossa, há um arco-íris que aparece no céu. Obrigado por fazerem o meu dia mais colorido com as vossas criações.


Like this book? You can publish your book online for free in a few minutes!
Create your own flipbook