Important Announcement
PubHTML5 Scheduled Server Maintenance on (GMT) Sunday, June 26th, 2:00 am - 8:00 am.
PubHTML5 site will be inoperative during the times indicated!

Home Explore 28 - Revista da Indústria FIERN

28 - Revista da Indústria FIERN

Published by Sistema FIERN, 2018-01-26 14:33:53

Description: Industria FIERN-28-web

Keywords: REVISTA,FIERN,INDÙSTRIA,RN,NATAL

Search

Read the Text Version

Nº28 Ano V do Rio Grande do Norte Novembro/Dezembro 2017BRASIL EALEMANHAEncontro aconteceráem NatalROBÓTICAEBEP-RNvence torneioINOVATALENTOSBNDES financiaráprojetosEDUCAÇÃO E TECNOLOGIA Sistema FIERN inaugura escola na Zona Norte

chapéu2 maio/junho de 2017

sumário DIREÇÃO5 PRESIDENTE: Amaro Sales de AraújoEncontro Brasil e Alemanha 1º VICE-PRESIDENTE: Pedro Terceiro de MeloEdição 2019 será em Natal VICE-PRESIDENTES:4 Palavra do Presidente Antônio Thiago Gadelha Simas Neto, Francisco Vilmar Pereira, Sílvio de Araújo Bezerra,FIERN 20 Reciclagem Sérgio Henrique Andrade de Azevedo,10 Projeções 2018 Sílvio Torquato Fernandes, Maria da Conceição Setor gera emprego e Rebouças Duarte Tavares, Álvaro Coutinho da Motta Economia terá recuperação renda lenta DIRETOR 1º SECRETÁRIO: 22 Notas Heyder de Almeida Dantas13 Medalha DIRETOR 2º SECRETÁRIO: Walter Dore Djalma Barbosa da Cunha Júnior Industriais e deputado do RN DIRETOR 1º TESOUREIRO: recebem comenda da FIERN Roberto Pinto Serquiz Elias14 PDA DIRETOR 2º TESOUREIRO: José Garcia da Nóbrega Imersão aborda liderança nos novos tempos DIRETORES: Francisco Ferreira Souto Filho, Francisco Assis de16 Nordeste Forte Medeiros, João Batista Gomes Lima, Pedro Alcântara Rego de Lima, Francisco Vilmar Pereira Segundo, Roadshow reúne empresários Antônio Leite Jales, Jorge Ricardo do Rosário, Geraldo na Bahia Orlando Santos Gadelha Simas, José Zélito Nunes, Edilson Batista da Trindade, Carlos Vinícius Aragão Costa Lima,Senai SESI Marinho Herculano de Carvalho, Ricardo Valença Gomes24 Educação 28 Robótica CONSELHO FISCAL: Nova escola leva qualidade Equipes do EBEP-RN Francisco Pereira Soares, Alberto Henrique Serejo para a Zona Norte vencem torneio Gomes, Jorge José da Silva Bastos Filho Suplentes: Gustavo Henrique Calafange Motta, Tennyson26 Brasil mais 30 Viravida Brito Holder da Silva, Euzim Alves dos Santos Produtivo Projeto forma 96 alunos DELEGADOS JUNTO À CNI: - Efetivos: Amaro Sales de Araújo, Flávio José Empresa potiguar é Cavalcanti de Azevedo destaque - Suplentes: Antonio Thiago Gadelha Simas Neto, Roberto Pinto Serquiz Eliasiel32 Inova talento DIRETOR DO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL (SENAI-RN): Parceria com BNDES terá Roseanne Albuquerque financiamento SUPERINTENDENTE DO SERVIÇO SOCIALRevista da INDÚSTRIA DO RN DA INDUSTRIA (SESI-RN): Juliano Martins SUPERINTENDENTE DO INSTITUTO EUVALDO LODI (IEL): Maria Angélica Teixeira e Silva SUPERINTENDENTE CORPORATIVA DO SISTEMA FIERN: Katary Mendes Diniz SUPERINTENDENTE DE ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO DO SISTEMA FIERN: Hélder Maranhão FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Av. Senador Salgado Filho, 2860 Lagoa Nova Natal/RN - CEP: 59075-900 Fone: 55 (84) 3204.6200 / Fax: 55 (84) 3204.6278 3

palavra do presidente Nova escola.Mais esperançasAmaro Sales de Araújo, No dia 15 de dezembro celebramos a inauguração do Centro deindustrial, Presidente da FIERN e do COMPEM/CNI Educação e Tecnologias do SENAI e da Unidade Operacional SESI de Educação, no Município de São Gonçalo do Amarante, bem próximo ao limite territorial com o Município de Natal, na pujante Zona Norte da capital. Inaugurar um centro de ensino é uma das grandes alegrias que o Sistema FIERN cultiva. Tudo começou com a aquisição do imóvel, que antes abrigou o jornal “Diário de Natal”, no ano de 2012, sob a coordenação de Flávio Azevedo, então Presidente da FIERN. A partir de então, além da burocracia própria da compra e da transmissão da propriedade, o Sistema FIERN dedicou-se a construir os projetos e a articular os recursos financeiros, contando com o apoio sempre decisivo do Presidente Robson Braga, da Confederação Nacional da Indústria. Depois de um percurso burocrático e de articulação, a obra – de adequação e ampliação do imóvel - foi iniciada em julho de 2016. O local abriga dois serviços principais: um Centro SENAI e uma Unidade Operacional SESI de Educação. O SESI terá o ensino médio (EBEP) para, aproximadamente, 125 alunos. O SENAI disponibilizará cursos diversos, apoiado, particularmente, em laboratórios especializados (marcenaria/ carpintaria, instalações hidráulicas, elétricas, edificações/revestimentos, simuladores de máquinas pesadas, informática, materiais, desenho técnico, além de um outro equipamento para análises e prestação de serviços tecnológicos para o setor cerâmico). O Centro conta ainda com biblioteca, área de convivência, outros equipamentos próprios de uma unidade de ensino, além de uma edificação de inovação e transferência de conhecimento e tecnologia, fruto de parceria com a Alemanha, nominada “Passive House” (Casa Passiva), cujo objetivo é implementar um modelo correto de edificação ecologicamente sustentável. Se a inauguração de uma Escola já é razão de celebração, maior contentamento há quando o Centro de Educação consegue unir ensino regular e profissional, adicionados à pesquisa e inovação. A educação integrada é uma das mais razoáveis apostas na atualidade. E tudo em uma única Unidade, com a marca e a qualidade do Sistema Indústria que reúne instituições de credibilidade e de excelente acervo técnico. Plantar sementes de educação, certamente, nos proporcionará uma coleta de bons frutos adiante. O Centro SENAI e a Unidade SESI de Educação serão determinantes para melhorar a vida de muitos potiguares, sobretudo, de São Gonçalo do Amarante e de Natal. Uma nova escola para despertar – em todos nós – novas esperanças que o futuro será melhor.4 NOVEmbro/DEZEMbro de 2017

NEGÓCIOSNatal será palco do EncontroBrasil AlemanhaPrevisto para o segundo semestre de 2019, EEBA reuniráempresários e autoridades dos dois países para estreitar parcerias O Rio Grande do Norte sediará o Sul (FIERGS) e a Associação das Câmaras de FIERNEncontro Brasil Alemanha (EEBA) em Comércio Alemãs no Brasil (AHK). O encontro2019. O anúncio foi feito pelo presidente tratou sobre “Parceria Brasil e Alemanha:da Federação das Indústrias do Rio Grande novas oportunidades de cooperação” e reuniudo Norte (Sistema FIERN), Amaro Sales deAraújo, durante a edição 2017 do encontro, mais de dois mil empresários e membros dosrealizado nos dias 13 e 14 de novembro, dois governos no Centro de Eventos da FIERGS.em Porto Alegre (RS). A previsão é que sejarealizado no segundo semestre de 2019, no O presidente do Sistema FIERN e do COMPEM/CNI, Amaro Sales, observa que oCentro de Convenções de Natal. evento em Natal será realizado em parceria com a FECOMERCIO, FETRONOR, FAERN, O EEBA é o maior evento da agenda SEBRAE e poder público. Reunirá liderançasbilateral brasileira e ocorre pela iniciativa da empresariais da área industrial e autoridadesConfederação Nacional da Indústria (CNI)e da Federação das Indústrias Alemã (BDI), governamentais “que irão protagonizar eem parceria com Federações de Indústrias vivenciar atividades de expansão de visões ebrasileiras. Este ano foi realizado pelaFederação das Indústrias do Rio Grande do perspectivas para a promoção de relações de negócios, palestras, seminários, visitas técnicas e encontros de negócios”, pontua Amaro Sales.Revista da INDÚSTRIA DO RN 5

NEGÓCIOS EEBA 2017 reúne empresários no Rio Grande do Sul Durante o EEBA 2017, 97 empresas a uma nova etapa nas nossas relações alemãs e 532 brasileiras participaram de rodadas de negócios, com mais de 400 econômicas. É, portanto, o anúncio de um reuniões empresariais e expectativa de US$ futuro de vigorosa cooperação entre as duas 10 milhões. As empresas são dos setores nações”, afirma. de alimentos, couro e calçados, energias O vice-ministro do Ministério de Assuntos renováveis, química e petroquímica, saúde Econômicos e Energia da Alemanha, Mathias e Tecnologia da Informação e Comunicação Machnig, afirma que as empresas que (TIC). O evento é realizado em parceria com pretendem aderir à indústria 4.0 precisam a Rede Enterprise Europe Network (EEN), “investir maciçamente” na qualificação de seus colaboradores para a nova era coordenada pela Comissão Europeia, e tem digital. Salientou, ainda, existirem grandes apoio da Apex-Brasil. O presidente da FIERGS, Gilberto oportunidades de parcerias entre Brasil e Porcello Petry, lembra que receber uma Alemanha, citando infraestrutura e energia, edição do EEBA é muito significativo para especialmente eólica e fotovoltaica. “As empreendedores gaúchos. “Para nós, é a afirmação de que a história rio-grandense, relações de Brasil e Alemanha não dependem marcada pela imigração alemã, dá origem de composição de governos, vão muito além da política partidária. Vamos continuar cooperando”, disse.FIERN 6 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

NEGÓCIOSBrasil e Alemanha devem liderarconclusão do acordo Mercosul-UE Mercosul e União Europeia devem comércio e de investimento entre os nossos FIERNalcançar um bom acordo de livre comércioaté dezembro deste ano. Essa é a países”, disse.expectativa do presidente da ConfederaçãoNacional da Indústria (CNI), Robson Robson Braga também destacou aBraga de Andrade, que aponta o apoio dossetores privados de Brasil e Alemanha, as importância do apoio da Alemanha aoduas maiores economias dos blocos, na processo de adesão do Brasil à Organizaçãoconclusão do tratado. para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O pedido foi “A presença de inúmeros empresários formalizado pelo governo brasileiro embrasileiros e alemães demonstra o valor abril. Para o presidente da CNI, a adesãoatribuído a este foro, por ambos os lados, do Brasil à OCDE é fundamental para quecomo construtor da agenda bilateral o país possa, de forma célere, concretizarempresarial, e catalisador de fluxo de as mudanças necessárias em questões regulatórias, políticas macroeconômicas, trabalhistas e ambientais.Revista da INDÚSTRIA DO RN 7

NEGÓCIOS Embaixador da Alemanha trata de encontro bilateral em NatalFIERN A realização do Encontro Brasil em 2015, e encontrou-se com jovens Alemanha em 2019, em Natal, foi um industriais potiguares que participaram de dos temas tratados pelo embaixador da capacitação na Alemanha. Alemanha no Brasil, Georg Witschel e o Participaram do encontro a Cônsul- pelo presidente do Sistema FIERN e do Geral da Alemanha para o Nordeste, Maria COMPEM/CNI, Amaro Sales de Araújo, na Könning, e o cônsul da Alemanha no RN, Casa da Indústria, dia 4 de dezembro. O Axel Geppert, o secretário estadual de Sistema FIERN desenvolve intercâmbio Desenvolvimento e vice-presidente da com a Alemanha, principalmente com o CNI, Flávio Azevedo, o vice-presidente da FIERN, Pedro Terceiro de Melo, os Estado da Renânia Palatinado, desde o ano diretores José Garcia da Nóbrega, Heyder Dantas e Djalma Barbosa Júnior, além de 2011. dos superintendentes de Estratégias e Articulação, Hélder Maranhão, do SESI- Nesse período, foram realizadas RN, Juliano Martins, e do IEL, Angélica diversas parcerias com o SENAI-RN, Teixeira, e a Diretora do SENAI-RN, através do CTGÁS-ER e do Centro da Roseanne Albuquerque. Construção Civil Rosária Carriço, nas Cônsul da Alemanha no RN, Axel Geppert, presidente Amaro Sales, o embaixador da Alemanha áreas de energias renováveis e construção no Brasil, Georg Witschel, e a Cônsul-Geral da Alemanha para o Nordeste, Maria Könning, em vista civil, além de missões empresariais a Casa da Indústria e capacitações, como o programa de treinamento em gestão e meio ambiente para os jovens empresários, e a Casa Passiva - modelo de certificação alemão de construção sustentável. “Queremos ser aliados da Alemanha para desenvolver o Rio Grande do Norte”, disse Amaro Sales, ao expor as potencialidades econômicas do Estado, chamando atenção para as energias renováveis. “O RN já é destaque e poderá liderar no Brasil neste setor”, disse. Para o embaixador Georg Witschel, por ser um fórum que reúne centenas de empresários brasileiros e alemães, o EEBA é uma oportunidade para conhecer interesses de negócios entre as duas partes. Segundo ele, os empresários alemães desconhecem o que o Nordeste produz. “O Encontro que acontecerá em 2019 em Natal vai abrir muitas portas para investimentos”, disse. O embaixador visitou na Casa da Indústria o Escritório de Negócios da AHK (Câmara de Comércio Brasil Alemanha), aberto 8 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

NEGÓCIOSRealização do EEBA 2019, em Natal, é discutida durante reunião da comitiva alemã na Casa da Indústria Comitiva alemã FIERN conhece o CTGAS-ER Witschel também visitou as instalações do CTGAS-ER, no dia 5, e se mostrou entusiasmado com as possibilidades e ampliação de parcerias do Centro com órgãos públicos e entidades alemãs. Além de salas de aula, conheceu os laboratórios de Processamento de Gás, de Química Ambiental e de Energias Renováveis, o projeto de dessalinizador com energia fotovoltaica e pode conversar com os gestores do Centro, professores e alunos. “Fiquei muito bem impressionado. O CTGÁS-ER é muito importante, até porque o futuro é a energia renovável. O ensino e a pesquisa nesta área, da produção de energia até a manutenção de equipamentos utilizados, é muito relevante”, disse.Revista da INDÚSTRIA DO RN 9

ECONOMIA Recuperação lenta da economia Conjuntura de ano eleitoral, crise fiscal e juros altos deve segurar reação e investimentos da indústriaFIERN O ano de 2018 deverá ser de retomada previdenciária, explica ela, “sela” a queda dos lenta do crescimento da economia e dependerá, juros efetivamente e, caso não seja aprovada, a entre outros fatores, da definição do cenário situação poderá ficar ainda mais delicada. político, redução da taxa de juros e do Estado “Além do cenário de eleição e juros altos, há reequilibrar as contas públicas. A projeção é da gerente da Unidade de Economia e Estatística também uma capacidade ociosa muito grande. do Sistema FIERN, Sandra Lúcia Cavalcanti, que analisa os desafios que a indústria potiguar A retomada virá da ocupação dessa capacidade terá que superar no próximo ano. instalada”, frisa a gerente da Unidade de Economia da FIERN. A indefinição do cenário político em ano eleitoral pesa nas perspectivas de investimentos Ao longo de 2017, a indústria do Rio Grande do Norte deu sinais de recuperação a passos na indústria, em 2018, avalia Sandra Cavalcanti. lentos, seguindo o ritmo do setor nacional A aprovação da reforma da previdência é coma redução de perdas antes dos demais outro fator condicionante, pois indiretamente influencia a taxa de juros. A reforma setores da economia, mas sem conseguir uma “arrancada” consistente. Dentro do processo de recuperação, as empresas de grande e 10 NOVEmbro/DEZEMbro de 2017

ECONOMIAmédio portes (com mais de 50 empregados) têm Entre o segundo e o terceiro trimestrereagido melhor. As pequenas são mais atingidas deste ano, o total de pessoas ocupadas nae com maior ociosidade por enfrentar mais indústria potiguar (incluindo a construção),dificuldades de obtenção de crédito. independentemente do vínculo de trabalho, aumentou de 222 mil para 238 mil, um A utilização da capacidade instalada do incremento de 16 mil empregados.conjunto da indústria potiguar, em outubro, Para a economista, a crise fiscal dos estados é o maior problema no Rio Grande do Norte,corresponde a 66%, muito abaixo da média com os atrasos no pagamento dos funcionárioshistórica. E nas pequenas indústrias potiguares públicos, que representa 30% dos empregados node apenas 59%. Significa dizer que estão usando Estado que impedem o consumo. A maior partepouco mais da metade do potencial de produção da indústria potiguar, sobretudo as pequenas, estáem termos de máquinas, equipamentos e demaisinstalações físicas. A outra parte está ociosa. direcionada para o mercado interno e regional.“Muitas indústrias ainda estão sem produzirabsolutamente nada, embora oficialmente “O cenário é que o Estado não tem dinheiro paraativas”, observa Sandra Lúcia. “Os empresáriosindustriais mostram-se confiantes em relação gastar com investimentos, nem as Prefeituras,ao cenário dos próximos seis meses. Mas não osuficiente com as condições atuais”, completa. ambos com obras paradas. E o funcionalismo está com o salário em atraso. Isso mina o consumo, o que puxa a economia é o consumo”, afirma.Construção civil terá alento com MCMV Em termos de segmentos industriais, os série de atividades e gerar empregos. É um alentomelhores desempenhos em 2017 vêm sendo para o setor que, no RN, tem forte dependênciaregistrados pelo ramo de têxteis (exceto do setor público, com muitas obras do PAC e dovestuário) e de alimentos no cenário geral. Em MCMV paradas”, observa a economista.contrapartida, o conjunto do setor da construçãocivil ainda não cresceu, porque a maior parte Expectativa do FIERNdas empresas ainda se encontra com o nível de setor é de novosatividade muito baixo ou simplesmente paradas. investimentos puxados pelo Mesmo com alguma reação na comparação Minha Casacom 2016, a construção civil não teve, este Minha Vidaano, fôlego para puxar as demais atividades dacadeia produtiva, como fabricação de telhas,tijolos, argamassas, cimento, calcário, areia, brita.Nestes três últimos anos de crise, explica Sandra,a instalação de parques eólicos é que temamenizado as perdas de emprego coma crise. Para 2018, a expectativa é de retomada dasatividades e novos investimentos puxadas peloMinha Casa Minha Vida. Em novembro, a CaixaEconômica anunciou orçamento suplementar doFGTS para o programa destinado à faixa de rendade até R$ 4 mil. São R$ 8.7 bilhões para todo opaís que devem normalizar as contratações doPrograma. “A aplicação de parte destes recursosno Rio Grande do Norte deverão estimular umaRevista da INDÚSTRIA DO RN 11

ECONOMIA “Não é só a crise” O Rio Grande do Norte perdeu industriais direta e indiretamente ligadas investimentos que independem da crise que o à extração de petróleo e gás natural. Em país atravessa, mas de mudança de estratégia consequência, houve disparada no número de de algumas empresas em relação ao estado. demissões – inclusive dos melhores empregos “Não é só a crise”, disse a economista da - e queda na receita dos royalties do Estado e FIERN, Sandra Lúcia Cavalcanti. A indústria de dos municípios. calçados Alpargatas fechou a última unidade manufatureira no estado em 2017 e a Petrobras “Além do cenário de eleição reduziu nos últimos anos investimentos e juros altos, há também e operações na Bacia Potiguar. Soma-se uma capacidade ociosa também a severa estiagem, nos últimos seis muito grande. A retomada anos, que afetou a indústria de alimentos com virá da ocupação dessa falta de matéria-prima para os laticínios e o capacidade instalada.” processamento de castanhas de caju. Sandra Cavalcanti, Gerente de “A retomada da indústria não contará com Economia e Estatística FIERN o crescimento destas atividades”, diz. No caso da indústria petroleira, a expectativa é que o setor privado passe a operar as áreas que a estatal abriu mão. À exemplo da crise da construção, os desinvestimentos da Petrobras impactaram negativamente toda a cadeia de suprimentosFIERN Economista da FIERN, Sandra Lúcia Cavalcanti, estima crescimento lento da economia em 2018 12 NOVEmbro/DEZEMbro de 2017

medalhaReconhecimento aoempreendedorismoIndustriais e deputado do RN são homenageados com a comenda Medalhado Mérito Industrial Walter Byron Dore em solenidade no Solar Bela Vista A FIERN concede a Medalha memorian, e ao Deputado Federal e lembra Walter Dore, que construiudo Mérito Industrial Walter Byron uma inspiradora história como líder Rogério Marinho, relator da reforma da indústria Dore. A homenagemDore, aos empresários industriais é outorgada anualmente aos que trabalhista. A solenidade acontece se evidenciam como apoiadoresFernando Bezerra (Grupo Ecocil, no dia 15 de dezembro, no Solar e incentivadores do progresso daex-presidente da FIERN e CNI), Bela Vista. indústria potiguar e defesa dosFlávio Rocha (Grupo Guararapes/ interesses da livre empresa.Riachuelo) e Severino Dantas O presidente do Sistema FIERN,(Construtora S. Dantas), in Amaro Sales, ressalta que a comenda vem valorizar o empreendedorismo homenageados Fernando Bezerra – Formado em engenharia civil, preside a Ecocil Engenharia. Foi diretor- geral do DER, ex-presidente da FIERN e da CNI, senador e ministro da Integração Nacional. Construiu e presidiu as empresas Natal Shopping Center e Norte Shopping. A Ecocil é a maior e mais tradicional empresa de construção civil do Rio Grande do Norte. Fundada em 1948, introduziu inovações como a construção dos primeiros centros comerciais e dos condomíniosdo Estado, além de ser a primeira na área de incorporações. Flávio Rocha –É presidente da Riachuelo e vice-presidente do grupo Guararapes, fundador do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), conselheiro da FIESP, vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo e conselheiro do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI). O conglomerado é um dos 15 maiores empregadores do País, com mais de 40 mil colaboradores. Está entre os CEOs mais influentes da economia nacional recebeu prêmio de empreendedor do ano, dasrevistas IstoÉ Dinheiro, Época e Forbes. Foi Deputado Federal por duas legislaturas. Severino José Dantas (in memorian) – Empresário, graduou-se em economia pela UFRN, em 1969, e fez Pós-Graduação na área industrial, na Bahia. Antes, atuou como bancário no Banco de Comercio e Indústria de MG, BANDERN e BDRN. O senso empresarial nato o direcionou a iniciar atividade no ramo da construção civil. Fundou em 1981, em Natal, a empresa S.DANTAS Empreendimentos Imobiliários Ltda. Em 36 anos, a construtora conta mais de mil imóveisentregues às famílias natalenses. Rogério Marinho - Economista e professor, é deputado federal pelo PSDB e foi relator da FIERN modernização das leis Trabalhistas. Atuou como presidente da Frente Parlamentar emDefesa do Comércio, Serviços e Empreendedorismo. Foi vereador em 2001, presidente da Câmara Municipal de Natal, fundador da Federação das Câmaras Municipais e secretário deDesenvolvimento Econômico do RN, em 2012, quando implantou o programa Pró-Sertão. Étambém o criador do Metrópole Digital.Revista da INDÚSTRIA DO RN 13

PDA Liderança nos novos tempos Evento do PDA/FIERN traz a Natal o escritor Marcos Antonio Villa em palestra sobre perspectivas econômicas durante a criseFIERN Liderar em um novo tempo. Este foi o o país já enfrentou, e, ao contrário do que tema central da imersão do Programa de reza a lenda, a amoralidade que se presencia Desenvolvimento Associativo do Sistema FIERN (PDA), destinado aos presidentes de sindicatos não vem dos tempos do império, ela data das filiados, realizada dia 18 de novembro, na últimas décadas, e tem solução”, afirmou. Casa da Indústria. O evento teve como um dos palestrantes, o escritor e comentarista da Jovem Para ele, é na crise moral que reside a Pan, Jornal da Cultura, Istoé e O Globo, Marco Antonio Villa, que abordou as “Perspectivas questão central da crise político-institucional. econômicas em cenário de crise” . “Esta é o cerne do problema. É fundamental sair da superfície dos acontecimentos e Villa fez uma exploração sobre a buscar as raízes estruturais da crise”. As conjuntura econômico-política brasileira instituições criadas através da Constituição de 1988, segundo ele, estão deterioradas. e abordou possíveis soluções. “O maior “Se, em tese, tinham qualidades, acabaram problema do Brasil é a crise moral, nós tomadas pelos estamentos que controlam a estrutura estatal na União e nas 27 unidades estamos vivendo a maior crise política que da Federação”, explicou. 14 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

pda O Presidente do Sistema FIERN, Amaro Na mesa o Presidente Amaro Sales, o Vice-Presidente Pedro TerceiroSales de Araújo, lembra a importância de Melo, o Diretor-tesoureiro Roberto Serquiz, e o Diretor-secretáriodo PDA para todo o Sistema Indústria Heyder Dantas, acompanhados dos palestrantesno RN. “Temos melhorado nas ações, naqualificação dos industriais e na defesade interesse. Esse programa que começoucom Armando Monteiro e teve suacontinuidade com Robson Andrade, nospermite avançar em nossos objetivos”,disse durante a abertura do evento. Na sequência o evento contou deapresentação de um panorama doDesenvolvimento Associativo no SistemaIndústria, pela consultora da ConfederaçãoNacional da Indústria (CNI), CamilaCavalcanti. Além da realização da palestra“Inovação para vencer o cenário nacional:Como os sindicatos patronais podemmudar o jogo”, pelo Especialista em Gestãode Projetos do PDA, Leonardo Carraretto. A imersão faz parte do Programa de Fortalecimento da Gestão sindical, e contou FIERN com presença dos presidentes de sindicatos, diretores, e gestores da Federação 15Revista da INDÚSTRIA DO RN

NORDESTE FORTE Investimentos para crescer Salvador (BA) é a oitava capital nordestina a receber o roadshow Investimento e Desenvolvimento, promovido pela Associação Nordeste Forte Oportunidades e convergência setores, representantes das entidades de fomento, instituições financeiras, de apoio às proativa em torno do desenvolvimento do exportações, autoridades políticas e gestores públicos nos oito estados por onde passou. Nordeste. É desta forma que o presidente Esta aproximação facilita a informação sobre da Federação das Indústrias do Estado como acessar crédito e incentivos fiscais, que da Bahia (FIEB), Ricardo Alban, define o podem estimular a retomada da economia. “Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste”, realizado na sede da FIEB, “O Nordeste precisa dessa convergência em Salvador (BA), dia 17 de novembro. proativa de interesses em torno do desenvolvimento econômico, social. Salvador é a oitava capital nordestina a Muitas oportunidades são perdidas por desconhecimento das ferramentas receber a série de roadshows, promovida disponíveis e necessárias para que o empresário possa alavancar a atividade e pela Associação Nordeste Forte em parceria com ela a economia”, enfatiza o presidente da com a Sudene, CNI, Apex, BNB e BNDES. Já FIEB, Ricardo Alban. foi realizado nas sedes das Federações das Indústrias da região (PE, RN, CE, BA, AL, PI, MA e PB), entre julho e novembro deste ano. O encontro reúne empresários de diversosFIERN 16 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

NORDESTE FORTEÚltimo roadshow de 2017 reúne empresários e autoridades políticas em Salvador “Estamos na etapa final O superintendente da Sudene, Marcelo de colocar em prática asNeves, apresentou o Fundo Nacional deDesenvolvimento do Nordeste (FDNE), carteirade mais R$ 10 bilhões com cerca de R$ 1 bilhãoao ano, em 35 projetos. O Fundo é voltado aoinvestimento em infraestrutura e serviços propostas advindas dospúblicos e em empreendimentos produtivos que roadshows e apresentar paraestimulam novos negócios. Segundo Neves, háa expectativa de redução das taxas e revisão do o Ministério e para a CNI em relatório. Trabalhar e fomentar omarco regulatório do Fundo. desenvolvimento da região.” Além de incentivos fiscais federais (isenção Marcelo Neves,de imposto de renda das empresas em projetos Superintendente da Sudenede inclusão digital, redução de 75% do IRPJ,reinvestimento de 35% do IRPJ e a depreciaçãoacelerada) que podem, sobretudo em momentosde crise, alavancar a produção com a reduçãodos encargos que podem representar lucro ereinvestimento. Entre 2012 e 2017, foram R$129 bilhões em investimentos associados pormeio dos incentivos fiscais.“Nós estamos na etapa final de colocar emprática as propostas advindas dos roadshows FIERNe apresentar para o Ministério e para aCNI em relatório. Trabalhar e fomentar odesenvolvimento da região”, destaca Neves.Revista da INDÚSTRIA DO RN 17

OPORTUNIDADE BNB reafirma compromisso com o setor produtivo A retomada da economia, frisa o para os setores industrial, de energia solar, inovação e capital de giro. superintendente do Banco do Nordeste na O representante do BNDES, Carlos Bahia, Antônio Jorge Guimarães, passa pelo Leite, demonstrou as linhas de crédito crédito. “Reafirmamos o compromisso com voltadas para empregados, bem como o setor produtivo em planejar e financiar condições e mudança na classificação das projetos para a renovação do parque empresas que podem ser beneficiadas. E serviços como o cartão BNDES, que industrial, crescimento da produção, com garante a maior agilidade ao permitir foco no desenvolvimento econômico”, afirma. compras sem necessidade de autorização do gerente do banco, e demais linhas. Guimarães mostrou dados da As exportações podem tornar a produção industrial do País, Nordeste e empresa mais competitiva. O apoio às empresas com potencial e interesse no estado da Bahia, bem como da atuação e mercado externo foi apresentado por Sérgio Ferreira, da Apex Brasil. A agência tomada de crédito pelo BNB. “Devemos atua com programas como o Peiex, além de atração de investimentos. Em 2016, as bater o recorde de aplicação no estado, exportações de empresas apoiadas pela agência representam 23% do total das estamos empenhados em promover uma exportações brasileiras, com US$ 45,5 bilhões do total de US$ 185,2 bilhões. transformação para sair dessa depressão econômica que o país atravessa. Este é um setor muito importante para a economia, não podemos prescindir do setor industrial”, disse. O BNB opera o Fundo Constitucional do Nordeste (FNE) com orçamento de R$ 4,5 bilhões para a Bahia e de R$ 28 bilhões para a região, em linhasFIERN Superintendente do BNB-BA, Antônio Jorge Guimarães, reforça importância do setor industrial 18 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

OPORTUNIDADEAutoridades políticas destacam potenciale oportunidades do setor industrial Dados da secretaria de Vice-governador da Bahia, João Leão, destaca FIERNdesenvolvimento econômico da Bahia investimentos no Estadomostram que os investimentos nosúltimos 10 anos, no estado da Bahia, O deputado estadual Sandro Régis,somam R$ 24,7 bilhões e geram 142 coordenador da Frente Parlamentar damil empregos. Do montante, 57% foram Indústria e Comércio, parabenizou aaplicados em cidades do interior. iniciativa do roadshow. “Nossa Frente está sempre ao lado de quem gera O vice-governador da Bahia, João emprego e renda, defendendo a bandeiraLeão, destacou o potencial da indústria do desenvolvimento”, disse.baiana, sobretudo a sucroalcooleiraque, segundo ele, “precisa ser melhor Andrea Lanza, diretora de operaçãoreaproveitada”, além da indústria de de investimentos da Secretaria estadualenergias solar e eólica. A Bahia, frisa ele, de Desenvolvimento, fez um resumoé o segundo estado em investimentos no sobre a situação das principais atividadesBrasil, com R$ 1,8 bilhões, atrás somente econômicas do estado, com projetos ede São Paulo. “Investimentos significam investimentos na indústria de energiasem geração de empregos, rendas, renováveis, automobilística, calçados eoportunidades, dinheiro circulando couros, alimentos e bebidas, entre outrosna economia. Estamos investindo em setores. Bem como sobre a política depatamar próximo a São Paulo, mas é incentivos e de suporte governamental.preciso acabar com a desigualdade sociale educacional para que o Nordeste possase destacar de forma mais forte”, afirmaJoão Leão. Othon Alencar Filho, diretorda Agência de Fomento da Bahia –DesenBahia, também destacou osinvestimentos que estão sendo feitosem infraestrutura no interior do Estado,com R$ 240 milhões este ano. “Sãoinvestimentos em infraestrutura paraas prefeituras que beneficiam estascidades, democratizando e interiorizandoo crédito”, afirmou. A DesenBahia operafinanciando empreendimentos cominvestimentos produtivos, administraçãode fundos de desenvolvimentoe concessão de consultoria paraestruturação de projetos. A agênciatem acesso a recursos dos BNDES, BNB,Sudene, entre outros fundos e linhas decrédito, para financiar os projetos.Revista da INDÚSTRIA DO RN 19

NEGÓCIOS Reciclagem gera emprego e renda Empresário investe na reciclagem de resíduos da construção civil em Natal e região e lucra com a venda dos subprodutos O reaproveitamento e a reciclagem empresas participam do Sindicato das na indústria, que transforma resíduos Indústrias de Reciclagem e Descartáveis em matéria-prima ou em novos produtos (SindiRecicla-RN) e mais três serão filiadas para utilização em setores diversos da ainda em dezembro. economia, reduzem custos da produção, geram receita para as empresas e de novo Roberto Serquiz, presidente do Sindicato, potencializam os investimentos em ações acredita que a reciclagem surge como uma de sustentabilidade. Mais que cumprir medida socioambiental viável à economia as determinações da legislação e além de do Estado. “O setor da reciclagem é uma responder às demandas da sociedade, que realidade e ela é uma alternativa de exige contrapartidas sociais e ambientais empregabilidade e de resolutividade para das organizações, esses investimentos se o grave problema dos resíduos sólidos, seja tornaram parte da alma do negócio. industrial, seja doméstico”, disse. A grande luta do sindicato, acrescenta, é sensibilizar o As vantagens econômicas e ambientais da estado. “É sensibilizar os gestores públicos reciclagem de entulhos começam a chamar para um olhar diferenciado sobre o setor, que a atenção dos empresários potiguares. tem um potencial enorme, existe capacidade Atualmente, no Rio Grande do Norte, 25 instalada e precisamos utilizá-la”.FIERN Indústria de reciclagem cresce no RN e reúne 28 empresas filiadas 20 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

NEGÓCIOS Tecnologia de blocos modulados é usada em muro de contenção na praia de Areia PretaEmpresas de reciclagem O comércio de subprodutos resultantes de Alexandre Duarte destaca redução de FIERNresíduos do processo industrial gera ganhos custos nas obras com reciclagemambientais e benefícios econômicos no RN.Atualmente, o Grupo Duarte, empresa potiguar de 2.000m³ de resíduos durante a produção.que iniciou suas atividades na cidade de “Se este muro fosse só de concreto maciço, aParnamirim (RN), no ano 2000, desenvolve obra ia ser duas vezes mais cara e não teriaem sua usina vários subprodutos, como a a agilidade e a sustentabilidade de uma obrabrita granulada simples, bloco modulado, limpa como a que estamos fazendo.”, explica oareia e cascalhinho, que são transformados empresário Alexandre Duarte.e reutilizados no processo de produção ouvendidos para outros segmentos econômicos, Alexandre destaca que o material recicladocomo os setores cimenteiro e rodoviário. vem ganhando mercado por ser sustentável. “A gente precisa tratar os resíduos gerados Localizada na comunidade de Japecanga, pelas cidades e que não têm destino. Hoje,município de São José de Mipibu, a Duarte conseguimos dar tratamento a esse resíduo. ÉUsina de Reciclagem de Resíduos da um mercado que não existia, é novo e tem muitaConstrução Civil gera direta e indiretamente dificuldade de aceitação porque o pessoal nãocerca de 170 empregos. conhece”, afirma. “Com as obras em que estamos participando, comprovando que o material é Os materiais - subprodutos do que antes bom e é aplicável, a gente consegue reduzir oera entulho - voltam para o canteiro de obras custo da obra. Eu acredito na reciclagem”.custando menos. Por meio da iniciativa doempresário responsável pelo Grupo Duarte,Alexandre Duarte, os subprodutos chegam areduzir os custos das obras públicas em até 50%. A empresa, que possui a exclusividade datecnologia holandesa no Rio Grande do Norte,produziu mais de 1.700 blocos moduladospara a obra pública de reparação estrutural domuro de contenção localizado na praia de AreiaPreta, zona leste da capital, reciclando maisRevista da INDÚSTRIA DO RN 21

notas HOMENAGEM 1 O presidente do Sistema FIERN e do do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, COMPEM/CNI, Amaro Sales de Araújo, coordenado pela desembargadora Maria Zeneide foi uma das autoridades homenageadas Bezerra. Ele recebeu, junto com o presidente da em Sessão Solene de aniversário dos 10 anos do FECOMERCIO, Marcelo Queiroz, a comenda das mãos da Desembargadora Judite Nunes. Núcleo de Ações e Programas Socioambientais REFORMA PREVIDENCIÁRIA 2 As principais instituições representativas do setor produtivo do Rio Grande do Norte - a FIERN, FECOMERCIO, FETRONOR e FAERN – defendem, em nota, a aprovação da reforma da Previdência e alertam para o déficit gigantesco provocado nas contas públicas pelo regime em vigor, ao tempo em queFIERN pedem aos parlamentares federais para atuar com responsabilidade para aprovação do projeto. 22 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

SESI BIG BAND 4 A SESI Big Band já está com programação de espetáculos fechada para este fim de ano. No dia 16 de dezembro vai se apresentar no largo da Nossa Senhora da Conceição, no bairro de Mãe Luiza, momento em que a orquestra convida Mestrinho, o Rei da Sanfona. No dia 22, Convida Camerata de Vozes para o Concerto de Natal na Catedral Metropolitana de Natal. CADASTRAMENTOREELEITOS 5 SESI realiza cadastramento de profissionais para prestação de serviços em Segurança e Saúde do Trabalho, para suprir a demanda de atendimento3 O empresário e diretor da FIERN às indústrias, com abrangência em todo o Estado. Há Heyder de Almeida Dantas foi reeleito por unanimidade oportunidades para diversas profissões. Confira os editais na pagina rn.sesi.org.br.presidente do Sindicato das Indústrias deTorrefação e Moagem do Café do Estado doRN (Sindicafé), para o período de 2018/2022.Além dele, a empresária e Diretora da FIERN,Maria da Conceição Rebouças Duarte Tavares,foi reconduzida por unanimidade para maisum mandato de quatro anos (2017/2021) napresidência do Sindicato das Indústrias deMaterial e Laminados Plásticos do Estado doRio Grande do Norte – SINDIPLAST. COMITÊ DE LIDERANÇAS 6 A formação do Primeiro Comitê de Lideranças Empresariais com Foco na Inovação foi tema central da reunião do Núcleo de Apoio à Gestão de Inovação do Rio Grande do Norte (NAGI), com representantes do Sistema FIERN, universidades e empresas que integram o NAGI. A ideia é fortalecer a interlocução com governos e outras instituições que possam ser parceiras em programas e ações voltadas FIERN à inovação. O grupo discutiu também parcerias entre empresas e instituições de ensino e pesquisa.Revista da INDÚSTRIA DO RN 23

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS Educação de alto padrão Sistema FIERN inaugura CET do SENAI na Zona Norte de Natal com oferta de aproximadamente 1 mil vagas em ensino e formação profissionalsenai A melhoria do nível de educação e de da FIERN e atual secretário estadual de formação profissional na Grande Natal passa Desenvolvimento Econômico. a contar com um reforço: a inauguração do Centro de Educação e Tecnologias do SENAI O prédio, adquirido em 2012, passou “Flávio José Cavalcanti de Azevedo”, na Zona por uma ampla reforma. Após diversos Norte. Trata-se do mais novo espaço para estudos e concluída a elaboração de Projetos capacitação, ensino, pesquisa e prestação Estruturantes, a proposta de reestruturação de serviços de inovação, com atendimento do imóvel foi aprovada pelo Departamento Nacional do SENAI, em janeiro de 2016, e, a alunos, trabalhadores e empresas. No em julho, após o cumprimento das exigências local, também vai funcionar a Unidade Operacional do SESI. legais e feita a licitação, começaram as obras. Inaugurado no dia 15 de dezembro, o Próximo à Ponte de Igapó, o centro tem 9,8 mil metros quadrados sendo 4,8 mil m2 novo CET do SENAI tem salas de aula para de área construída. Um investimento de R$ ensino regular, Educação de Jovens e Adultos 9,4 milhões, com R$ 944 mil de contrapartida (EJA) e Educação Básica Profissional. Há do Departamento Regional do SENAI-RN. O ambientes para aulas teóricas, além de nome é uma homenagem ao ex-presidente laboratórios de Marcenaria e Carpintaria, Hidráulica, Elétrica, Construções e 24 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIASRevestimentos. E salas para o treinamento com coordenações escolares e administração. O auditório, com capacidade para 250 pessoas, seráSimuladores de Máquinas Pesadas. inaugurado na etapa seguinte. A formação profissional dispõe de dois O Centro está apto para a instalação dolaboratórios de informática, de materiais e setor de edificação, inovação e transferência de tecnologia, fruto de um Termo de Parceria com ahomogeneidade, de desenho técnico, de química Alemanha, titulada “Passive House” (Casa Passiva)e de física. E laboratório especializado em análises - um modelo de edificação ecologicamentee prestação de serviços tecnológicos para o setor correta e tecnicamente sustentável.cerâmico. Os alunos contam com biblioteca,setor de convivência, cantina, secretarias eSecretário Flávio Azevedo, prefeito de São Gonçalo doAmarante, Paulo Emídio, Dom Jaime Vieira e o presidenteAmaro Sales no descerramento da placa de inauguraçãoSistema FIERN Centro de Educação senaicumpre missão e Tecnologia temcom a Zona Norte laboratórios e salas de aula para ensino “O sistema FIERN entrega uma das escolas regular, EJA e educaçãomais bem equipadas e estruturadas do Nordeste. profissionalCom isso, o SESI e SENAI cumpre seu compromissocom a Zona Norte, com São Gonçalo e demais uma demanda significativa para formação e capacitação de trabalhadores para a construçãomunicípios da Grande Natal”, frisa o presidente do civil. E temos as instalações e os profissionaisSistema FIERN, Amaro Sales de Araújo. preparados para atender a demanda deste setor”, observa a diretora regional do SENAI-RN, A escola está preparada para ofertar cerca Roseanne Azevedo de Albuquerque.de mil vagas nas diversas atividades de ensino Para o superintendente do SESI, Julianoe de formação profissional. “A escola chega no Martins, a nova escola proporciona à regiãomomento em que se cobra uma presença efetiva uma melhor qualificação dos trabalhadoresdas instituições na oferta de curso de qualificação da indústria. “O Centro é de alto padrão, compara o mercado de trabalho. O Sistema FIERN estrutura física impecável que assegura asoferece uma escola moderna que vai promover condições de um ensino de alta qualidade, com articulação entre o SENAI e o SESI”, conclui. O SESIo conhecimento como uma ferramenta para o estará presente com ensino regular, o EJA e o EBEP.desenvolvimento humano e social”, acrescenta. O Centro fica localizado em uma região ondeestão sediadas várias indústrias do Estado. “HáRevista da INDÚSTRIA DO RN 25

DESTAQUE Produtividade em alta Com medidas do programa Brasil mais Produtivo, empresa potiguar eleva produtividade em 143% e se destaca nacionalmentesenai A fabricante de moda praia e fitness Exterior e Serviços (MDIC) quatro empresas Matersol, de Natal, foi destaque no programa participantes e três equipes de consultores que Brasil Mais Produtivo, devido ao aumento de se destacaram na primeira fase da iniciativa, 143% em produtividade a partir de medidas realizada em 2016 e 2017.  como balanceamento de postos de trabalho, O SENAI-RN foi duplamente agraciado redução de produtos com defeito e dos com os resultados do Programa: a Matersol Modas conseguiu o melhor resultado entre níveis de estoque intermediário elevados. as empresas do setor do vestuário, em nível O resultado levou a empresa a ser uma das nacional, e foi escolhida como melhor caso de premiadas da Ação de Reconhecimento do programa, em Brasília, no dia 14 de sucesso na área. “Nossas práticas de gestão novembro. O Brasil Mais Produtivo atende, também foram premiadas”, frisa a gerente da na primeira etapa, quase três mil pequenas e Unidade de Desenvolvimento dos Negócios médias empresas com ganho médio de 52,7% do SENAI/RN, Etiene Lima. em produtividade. As outras empresas são a Vlamar, O Brasil Mais Produtivo é um programa do governo federal executado pelo SENAI em empresa do Espírito Santo que fabrica parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) produtos para sorvete como coberturas e a Agência Brasileira de Desenvolvimento e emulsificantes; a VMI Sistemas de Industrial (ABDI). Conta ainda com apoio do Segurança, empresa global com sede em Sebrae e BNDES. Foram reconhecidas pelo SENAI e pelo Ministério da Indústria, Comércio Minas Gerais, que produz equipamentos e serviços para inspeção de volumes com uso da tecnologia de raio-X; e a Bahia Closet, fabricante de móveis planejados da Bahia. 26 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

DESTAQUEProdutividade cresce 52%em empresas assistidas O ganho médio de 52,7% em produtividade Etiene Lima (esq.) destaca práticas de gestão senainas empresas atendidas pelo Brasil Mais adotadas pelo SENAI-RN durante premiaçãoProdutivo foi alcançado com o uso de Déborah Azevedo, da Matersol Modas, recebe o prêmio Brasil Mais Produtivomedidas simples e de baixo custo baseadasno conceito de manufatura enxuta (lean o desafio de continuidade e expansão domanufacturing). Ao custo de apenas R$ 18 mil, programa e estamos trabalhando para atingira consultoria trabalhou para reduzir sete tipos essa meta ambiciosa”, completou.de desperdícios: superprodução, tempo deespera, transporte, excesso de processamento, Na cerimônia, o diretor da ABDI, Miguel Nery, ressaltou o fato de o programa terinventário, movimento e defeitos. atingido sua meta, e o gerente de exportações da Apex-Brasil, Cristiano Braga, avaliou Com a consultoria, a qualidade dos que a iniciativa fará diferença na inserção internacional das empresas brasileiras.produtos fabricados também aumentou61,9%, em média, assim como houve umaredução média de 59,8% na movimentaçãode funcionários – o que ajuda a aumentar aprodutividade da mão de obra. O retorno doinvestimento das empresas (apenas R$ 3 mil,já que R$ 15 mil são subsidiados) foi obtido emcerca de 25 dias, em média. “O programa mostra que a metodologiadesenvolvida pelo SENAI, um recorte detécnicas de manufatura enxuta, permitiu obterresultados expressivos e de rápido retorno,com pequenos investimentos. A produtividadedo trabalho é questão fundamental paracompetitividade da indústria, por isso éimportante manter essa política públicaem 2018 para levar o programa a todas asindústrias do Brasil”, avalia o diretor-geral doSENAI, Rafael Lucchesi, durante a cerimôniade premiação. Para o secretário de Desenvolvimento eCompetitividade Industrial do MDIC, IgorCalvet, o programa é um novo modelo depolítica industrial conduzida pelo governo.Segundo ele, o programa conseguiu monitorare avaliar resultados; criou uma nova formade governança mais ágil e estabeleceu umasaudável parceria entre o setor privado e aárea governamental. “Conseguimos reinventar a forma defazer política industrial e isso, por si só, deveser comemorado”, destacou. “Temos agoraRevista da INDÚSTRIA DO RN 27

ROBÓTICA Alunos do SESI-RN vencem torneio Etapa regional do Torneio FLL realizado dias 17 e 18 de novembro em Natal reúne estudantes do NordesteSESI Economizar água nas descargas acopladas Já a equipe Roboteen, segunda colocada na competição, propôs reduzir o desperdício e plásticas através do uso de sistemas de duplo de água nos bebedouros com a instalação acionamento. O desafio proposto pela equipe de reservatório e a reutilização da água. Já o Builder 5 conseguiu apresentar uma alternativa terceiro projeto que se destacou , da equipe DIX, para economia de até 15% no volume de desenvolveu um kit de indicadores naturais e água mensal e garantiu o primeiro lugar do sintéticos para medição de cloro e pH na água de fácil utilização e baixo custo. Torneio de Robótica “First Lego League”. O tema da temporada 2017/2018 é a “Água! Os dois primeiros lugares da competição Como encontramos, transportamos, usamos ou descartamos”. Os robôs são projetados e foram conquistados por equipes formadas construídos pelos próprios alunos e, além por estudante do EBEP (Educação Básica e da execução das tarefas, são avaliados na Profissional) do SESI-RN, com a Builder 5 e, em categoria Design do Robô. Os estudantes segundo, a Roboteen. Em terceiro ficou a DIX. O também precisam mostrar que sabem trabalhar anúncio das equipes campeãs e entrega dos em equipe, lembrando sempre que é uma competição amigável. troféus e medalhas ocorreu no sábado dia 18 O superintendente do SESI-RN, Juliano de novembro, no ginásio do Sesiclube - palco da Martins, destaca a importância do tema sobre o uso consciente da água, sobretudo na região competição durante dois dias do evento. Nordeste que sofre com períodos de estiagem. “Esse é um tema importantíssimos para nós”. O Emocionada, Luíza Eduarda, estudante Torneio de Robótica foi criado para despertar o interesse dos alunos em temas como ciência e do primeiro ano do ensino médio do EBEP, tecnologia dentro do ambiente escolar. no SESI-RN, comemorou com entusiasmo o primeiro lugar da equipe que integra, a BUILDER 5. “Sempre gostei desta área e, no SESI, tive a chance e me dedicar e treinar. Conseguimos formar a equipe e já nesta nossa primeira participação ficamos em primeiro, isto tudo é muito gratificante”, afirma a estudante.  28 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

ROBÓTICA Além das três equipes campeãs, conquistou avaga para a etapa nacional do torneio de robóticaa Scorpions. Já a primeira suplência ficou com ogrupo de competidores mais jovens desta ediçãoregional, a The Players, com estudantes de nove edez anos. As quatro equipes que garantiram vagano Torneio Nacional de Robótica estarão emCuritiba, entre os dias dia 16 a 18 de março de2018, no Campus da Indústria e no Centro deExposições Horácio Coimbra. Etapa regional Os robôs são projetados e reúne 200 jovens construídos pelos próprios alunos Durante dois dias, cerca de 200 jovens 1 divididos em dezessete equipes formadas por VENCEDORES SESI jovens entre 9 e 16 anos focaram nas competições e desafios executados com os robôs que CHAMPION’S AWARD desenvolvem e programam. A maioria das equipes pertence a Natal (9), além de Mossoró (4), Macau 1º lugar: Builder 5 (1), Campina Grande (1) e Fortaleza (2). 2º lugar: Roboteen 3º lugar: DIX “O objetivo é que essas crianças e jovens EQUIPES CLASSIFICADAS saiam do torneio com sede de aprender, com PARA A ETAPA NACIONAL: interesse ainda maior em novas experiências Builder 5, Roboteen, Dix e Scorpions Desafio do robô: Builder 5 (1º lugar) e novos conhecimentos e isso foi atingido”, Design do robô: Scorpions (1º lugar) disse Gerente Executiva de Educação do SESI, Projeto de pesquisa: Pulsefire Ana Karenine. Os competidores são desafiados Core Values: Spectrus a investigar problemas e buscar soluções Premiação extra oficial Contra todas as adversidades: TROOPER BOTS inovadoras para situações da vida real, bem como Estrela iniciante: WINX Técnico: JOSINALDO / Builder 5 Roboteen programar robôs autônomos com a tecnologia Voluntário destaque / Juiz : Claudionor Neto Voluntário destaque / Anjo: Francisco Dial Lego para cumprir as missões da mesa de Desempenho robô / finais: 155 x 200 competições em 2 minutos e 30 segundos. Campeão das finais: Scorpions “Cada vez mais percebemos que este torneio 29 tem cumprido sua missão de incentivar o acesso à tecnologia, despertar o interesse de crianças e jovens para a engenharia”, afirma Perla Amorim, do Departamento Nacional do SESI. Desde 2013, o SESI é o operador oficial no Brasil do Torneio de Robótica FIRST LEGO League. Nesse período, foram quase 17 mil competidores de mais de 1.700 escolas públicas e particulares. Atualmente, cerca de 400 escolas do SESI de ensino fundamental e médio de todo o Brasil contam com o programa no currículo, independentemente da participação no torneio.Revista da INDÚSTRIA DO RN

RESPONSABILIDADE SOCIAL Projeto ViraVida do RN é referência nacional pela baixa evasão e alta empregabilidade Programa no RN é referência para o Brasil Viravida, do SESI-RN, entrega certificados de formação profissional a 96 jovensSESI Noventa e seis jovens, na faixa etária intervenções psicossocioeducativas com de 16 a 21 anos, concluintes do projeto foco no desenvolvimento humano, inclui Viravida, do SESI-RN, participaram atendimento social, acompanhamento da solenidade de formatura, dia 22 de pedagógico e educação básica visando novembro, na Casa da Indústria. Os alunos à formação profissional e a elevação da Thiago Rodrigues da Silva e Fabiana Oliveira escolaridade. Dos 96 formandos, 56 já da Silva falaram em nome dos colegas, estão no mercado de trabalho, alguns antes destacando a importância do Viravida na do término da série de cursos ministrados vida de todos. A mestre de cerimônia foi durante este ano, como Técnicas de Aylane, aluna egressa do projeto no RN. Vendas, Agentes Administrativos, Comunicação e Marketing. O Viravida compreende um processo de 30 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

RESPONSABILIDADE SOCIAL O Viravida potiguar, analisa o O apadrinhamento da empresa Águasuperintendente do SESI-RN, JulianoMartins, é referência no Brasil porque tem Mineral Santa Maria aos alunos, por meiobaixa evasão, é realizado com baixo custo da oferta do curso de Informática Básica doe tem alta empregabilidade. Ele destaca SESI, segundo ele, é uma demonstração deainda a importância da equipe de Educação, integração e parceria com a Indústria do Riodo Projeto e das empresas, que abriram Grande do Norte.as portas para os formandos, além dasfamílias dos jovens, pelo papel que exercem “O que se enaltece é o resultado advindopermitindo galgarem um novo patamar devidas. “Os jovens ainda têm muito o que do esforço desses jovens que, apoiadosconquistar e as portas do SESI, SENAI e IELestão abertas para todos eles fazerem novas pelos seus familiares e pelos educadorescapacitações”, disse. do Projeto, bem como, as Ongs parceiras, O Diretor da FIERN, Roberto Serquiz, venceram as adversidades e ressignificaramparabenizou as ONG’s e demais parceiros suas histórias de vida, alcançado a formaçãopor possibilitar a oferta de cursos e estendeu profissional e a inserção sócio produtiva coma conquista dos alunos às famílias. “Que 56% de inserção no mercado de trabalho”,vocês continuem se capacitando porque o frisa Gilson Costa.conhecimento não cessa e vocês têm de estarcada vez mais preparados para o mercado de Além das equipes de Educação, dotrabalho”, disse. Viravida e familiares dos formandos, O Coordenador Técnico Operacional doprojeto, Gilson Costa, lembra que foram participaram do evento a Diretora doconstruídas parcerias com as Ongs Atitude SENAI-RN, Roseanne Albuquerque, aCooperação e Lar Fabiano de Cristo, situadas superintendente do IEL-RN, Angélicano bairro de Felipe Camarão, onde moram Teixeira, e parceiros de ONG’s e empresas,mais de 80% dos participantes do projeto. entre eles, Ewerton Cortês, da ONG Atitude Cooperação, Erica Raissa, do Lar Fabiano de Cristo, Cristiane Costa, do Coletivo Coca Cola, e Michel Serafim, da Outback Steakhouse. A solenidade contou com uma apresentação musical da “Orquestra Tocando a Vida com D’Amore”. Thiago Rodrigues da Silva e Fabiana Oliveira da Silva destacam a importância do Viravida SESIRevista da INDÚSTRIA DO RN 31

FINANCIAMENTO Crédito para inovar Parceria do IEL prevê financiamento de empresas do Inova Talentos com o Cartão BNDESIEL Uma novidade ajudará empresas a médias empresas para a compra de produtos desenvolver projetos de inovação. Uma e serviços até o limite de R$ 2 milhões. A parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) parceria entre IEL e BNDES busca incentivar indústrias a darem continuidade a projetos de e o Banco Nacional de Desenvolvimento pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) Econômico e Social (BNDES) possibilitará que, na crise, costumam ser comprometidos usar o Cartão BNDES para custear a pela escassez de recursos. participação de empresas no programa Inova O Inova Talentos tem o objetivo de Talentos, iniciativa do IEL. O financiamento servir como ponte entre a demanda da pode ser acessado por micros, pequenas e 32 NOVEMBRO/DEZEMBRO de 2017

FINANCIAMENTOindústria por profissionais qualificados e a e retomada da economia, e em que o capitalbusca de pesquisadores por oportunidades humano passa a ser essencial para o avanço da produtividade e do desenvolvimentono mercado de trabalho. Por meio dele, sustentável do país”, destaca o chefe deempresas lançam desafios de inovação e Departamento de Operações com a Interneto IEL recruta e acompanha profissionais – do BNDES, Ricardo Albano.graduandos, graduados e mestres – paraatuarem no projeto por até um ano. Agora, ovalor da bolsa paga aos pesquisadores pelasempresas poderá ser financiado em até 48vezes no Cartão BNDES. Para o superintendente nacional doIEL, Paulo Mól, a parceria dará fôlego paraa indústria. “Passamos por um momentode esgotamento ou contingenciamento derecursos para financiar pesquisas e projetos.Neste sentido, a parceria com o BNDES será uminstrumento estratégico para que a indústriacontinue investindo em inovação”, afirma. “A iniciativa conjunta do BNDES com a CNIpara fomentar a inovação e a ampliação deacesso ao crédito às empresas de menor porteaproveita o bom momento de baixos juros INOVA TALENTOS “A parceria com o BNDES IEL será um instrumento Criado em 2013 para estimular a inovação estratégico para que nas empresas, o Inova Talentos incentiva a a indústria continue aproximação entre a indústria e os centros investindo em inovação.” de pesquisa das universidades para a Paulo Mól, superintendente transformação das pesquisas em negócios, nacional do IEL produtos e serviços. 33 É um programa que busca ampliar o número de profissionais qualificados em atividades de inovação no setor empresarial. Os objetivos do programa são desenvolver projetos de inovação nas empresas e institutos privados de PD&I, como também qualificar profissionais para a execução de projetos de inovação no ambiente empresarial. Desde 2013, 1.704 projetos foram submetidos, 2.538 bolsas solicitadas e 1.365 bolsistas implementados. Em média, de cada cinco bolsistas que participaram do programa, dois são contratados pela empresa.Revista da INDÚSTRIA DO RN

SINDICATOS FILIADOSRELAÇÃO DOS SINDICATOS FILIADOS A FIERN Sindicato da Indústria de Beneficiamento de Fibras Sindicato da Indústria da Extração de Metais BásicosSindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias e Vegetais e do Descaroçamento do Algodão do Estado e de Minerais não Metálicos do Estado do Rn –Marcenarias do Estado do RN – SindmóveisPresidente: Ricardo Bezerra de Farias do Rn – Sindifibras Sindiminerais(84) 3234.6164 - [email protected] Presidente: José Garcia da Nóbrega Presidente: Mário Tavares de Oliveira Cavalcanti Neto (84) 3271.1468 / 3204.6343 - [email protected] (84) 3204.6166 - [email protected] das Indústrias da Construçao Civil deMossoró – Sinduscon/Mossoró Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado do Rn –Presidente: Sergio de Souza Freire Júnior Alimentícias do Estado do Rn – Sindal Sindicalçados(84) 3316.3726 - [email protected] Presidente: Ednaldo Mendonça Barreto Presidente: Álvaro Coutinho da [email protected]ro.com.br (84) 3204.6172 - [email protected] (84) 3204.6343/6160 - [email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/sindusconmossororn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindalrn/ Sindicato das Indústrias de Curtimento de Couros e deSindicato da Indústria de Álcool dos Estados do Rio Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção do Peles do Estado do Rn – SindcourosGrande do Norte, Ceará e Piauí – Sonal Estado do Rn – Sindicer/Rn Presidente: Gustavo Henrique Calafange MottaPresidente: Arlindo Cavalcanti de Farias Presidente: Vargas Soliz Pessoa (84) 3204.6160/6343 - [email protected] (84) 3206.6296 / 3206.0232 - [email protected] (84) 3204.6171 - [email protected] ouwww.sindicatodaindustria.com.br/sonalrn/ [email protected] Sindicato das Indústrias de Polpas, Sucos e Derivados www.sindicatodaindustria.com.br/sindicerrn/ não Alcoólicos de Frutas Tropicais do Estado do RN –Sindicato da Indústria de Sorvetes, Congelados e SINDIFRUTASDerivados do Estado do RN – Sindisorvete/Rn Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Presidente: Ricardo Valença GomesPresidente: Zauleide de Queiroz Leite Derivados do Estado do Rn – Sindleite (84) 3204.6329 - [email protected] ou(84) 3204.6330 - [email protected] Presidente: Dalton Barbosa Cunha Filho [email protected]/sindisorvetern/ (84) 3204.6170 - [email protected] ou [email protected] Sindicato da Indústria de Instalação e Manutenção deSindicato das Indústrias de Material e Laminados www.sindicatodaindustria.com.br/sindleitern/ Redes, Equipamentos e Sistemas de TelecomunicaçõesPlásticos do Estado do Rn – Sindiplast/Rn do Estado do Rn – SindimestPresidente: Maria da Conceição Rebouças Duarte Tavares Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Presidente: Alberto Henrique Serejo Gomes(84) 3204.6332 - [email protected] ou Estado do Rn – Siprocim/Rn (84) 3211.6655/3204.6310 - [email protected]@yahoo.com.br Presidente: Antônio Medeiros de Oliveira ou [email protected] (84) 3133.4488 / 3204.6344 - [email protected] da Indústria de Panificação e Confeitaria do Sindicato das Indústrias Gráficas do Rn – SingrafEstado do Rn – Sindipan/Rn Sindicato da Indústria da Pesca do Estado do Rn – Presidente: Carlos Vinícius Aragão Costa LimaPresidente: Ivanaldo Maia de Oliveira Sindipesca/Rn (84) 3204.6317 - [email protected](84) 3231.8295 - [email protected] Presidente: Jorge José da Silva Bastos Filho www.sindicatodaindustria.com.br/singrafrn/www.sindicatodaindustria.com.br/sindipanrn/ (84) 3204.6342 - [email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/sindipescarn/ Sindicato da Indústria da Construção Civil do EstadoSindicato da Indústria de Cerveja, Refrigerantes, do Rn – SindusconÁguas Minerais e Bebidas em geral do Estado do Rn – Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em geral Presidente: Arnaldo Gaspar JúniorSicramirn no Estado do Rn – Sift/Rn (84) 3206.5362 - [email protected] ouPresidente: Djalma Barbosa da Cunha Júnior Presidente: João Batista Gomes Lima [email protected](84) 3204.6169 - [email protected] e (84) 3204.6336 - [email protected] ou [email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/sindusconrn/[email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/siftrn/www.sindicatodaindustria.com.br/sicramirn/ Sindicato das Indústrias de Bonés e Chapéus do Estado Sindicato da Indústria do Vestuário no Estado do Rn – do Rn – Sindibonés/RnSindicato das Indústrias de Mármore, Granito e Pedras Sindvest Presidente: Jaedson DantasOrnamentais do Estado do Rn – Simargran Presidente: Marinho Herculano de Carvalho (84) 99683.6263/98880.1060 - [email protected] ouPresidente: Francisco Nunes de Sousa (84) 3204.6331 - [email protected] [email protected](84) 3204.6341 - [email protected] www.sindicatodaindustria.com.br/sindvestrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindibonesrn/www.sindicatodaindustria.com.br/simargranrn/ Sindicato da Indústria de Torrefação e Moagem do Café Sindicato das Indústrias de Reciclagem e DescartáveisSindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de do Estado do Rn – Sindicafé do Estado do Rn – Sindrecicla/RnMaterial Elétrico do Estado do Rn – Simetal Presidente: Heyder de Almeida Dantas Presidente: Roberto Pinto Serquiz EliasPresidente: Francisco Vilmar Pereira (84) 3204.6167 - [email protected] ou (84) 3204.6294 - [email protected](84) 3204.6165 - [email protected] [email protected] www.sindindustria.com.br/sindireciclarnwww.sindicatodaindustria.com.br/simetalrn/ www.sindicatodaindustria.com.br/sindicafern/ Sindicato das Indústrias de Extração de Calcário,Sindicato da Indústria da Extração do Sal no Estado do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria Fabricação de Cimento, Cal e de Argamassa do EstadoRn – Siesal de Mossoró e Região Oeste e Salineira do Rn – do Rn – Sinecim/RnPresidente: Francisco Ferreira Souto Filho Sindpam Presidente: Marcelo Caetano Rosado Maia Batista(84) 3317.0556 - [email protected] Presidente: Eriosmar de Assis Torres (84) 3204.6351 - [email protected]/siesalrn/ (84) 3314.8236 - [email protected] ou [email protected] www.sindindustria.com.br/sindipamrn EXPEDIENTEREVISTA DA INDÚSTRIA DO RIO GRANDE DO NORTE – Ano V – Número 28 – Novembro/Dezembro 2017Publicação bimestral da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte editada pela Unidade de Comunicação Corporativa do Sistema FIERN (UNICOM).Tel: 55 (84) 3204-6270 Home: www.fiern.org.br E-mail: [email protected] Twitter: @SISTEMAFIERNGerente de Comunicação Corporativa - UNICOM/FIERN Albimar Furtado. Consultor de Comunicação Ricardo Rosado. Coordenador de Redação Tácito Costa. Editora Sara Vasconcelos.Redação Aldemar Freire, Anna Cláudia Costa, Josilma Lopes, Sara Vasconcelos, Mateus Maia/CNI. Arte Thúlio Rego (Capa). Fotos Equipe Unicom, Miguel Ângelo/CNI, Betto Jr./Coperphoto-Sistema FIEB. Estagiário Raíssa Dias. Secretárias Adriana Carla e Tereza Duarte. Diagramação e Publicação Digital Terceirize.34 NOVEmbro/DEZEMbro de 2017




Like this book? You can publish your book online for free in a few minutes!
Create your own flipbook